Saúde da mulher

8 tendências de sexo que farão sucesso em 2022, segundo especialistas

Crédito: Freepik

Após praticamente dois anos de isolamento social — e convivência ininterrupta, para os casais —, é compreensível que pessoas estejam buscando formas de inovar no sexo — e apimentar o relacionamento, caso haja um.

+ Conheça o sexo sensorial e aprenda a utilizar os 5 sentidos para ter orgasmos incríveis


+ Falta de sexo no relacionamento? Saiba como reverter a situação

Com isso, é provável que o sexo em 2022 reflita a crescente disposição para experimentar novas posições, novas fantasias e muito mais. Com informações da “Woman & Home”, confira as oito tendências sexuais que são a aposta dos especialistas para esse ano. 

Sexo não-penetrativo

“Envolver-se em uma atividade sexual sem o sexo de fato significa coisas diferentes para cada pessoa”, explica a especialista em sexo e relacionamentos Kate Moyle. “Algumas pessoas veem isso como tudo menos penetração, outras veem como ‘dar uns amassos’ com roupas, uma massagem, talvez até masturbação mútua”.

Ela esclarece que o sexo não-penetrativo (ou outercorse) está se apresentando como uma alternativa de sexo seguro, pois estabelece limites claramente e incentiva a melhor comunicação para a intimidade e o prazer. “A definição depende de suas razões para experimentá-lo e, por causa disso, pode ser a melhor nova tendência sexual de todas”, finaliza. 

Sexo sensorial

“Com a masturbação consciente e as tendências de sexo tântrico em 2020 e 2021, a próxima grande tendência de bem-estar será o sexo sensorial”, aposta a sexóloga clínica Megwyn White. Ela explica que a prática consiste em envolver o maior número possível de sentidos para ajudar a aumentar o prazer e aprofundar a intimidade entre duas pessoas. “O sexo sensorial pode te ajudar a se libertar da pressão que vem com o foco exclusivo nas genitálias”, declara.

Heteroflexibilidade

Kate defende que a compreensão da sexualidade das pessoas está evoluindo, e que explorar vários aspectos de sua vida sexual é “uma parte importante de um relacionamento com a própria sensualidade e prazer”.

Se você se identifica como majoritariamente hétero, mas ocasionalmente se sente atraída pelo mesmo gênero — romanticamente, sexualmente ou ambos — abrace o sentimento. Lembre-se: a sexualidade existe em um espectro.

Foco nas preliminares

“Com uma ênfase crescente no prazer feminino nos últimos anos e uma melhor compreensão de seus corpos, as mulheres puderam se explorar de forma mais aberta”, explica Megwyn. “Para a maioria, a ansiedade sexual pode ser aliviada através de uma melhor compreensão das preliminares e aprendendo que o sexo pode permitir que você explore mais zonas erógenas”, defende. 

“Concentrar-se na conexão e estar presente é um elemento-chave do sexo tântrico, e o objetivo final não é orgasmo, mas sim aproveitar a jornada sexual, as sensações e a maneira como isso nos faz sentir mentalmente, fisicamente e espiritualmente”, finaliza.

Suplementação

Nos últimos anos, houve um grande aumento na comercialização de suplementos para tratar alguns sintomas de saúde sexual e problemas como falta de libido e secura vaginal

“Há um crescente reconhecimento de que o que comemos pode afetar nossa saúde sexual”, diz a especialista sexual Dominique Karetsos. “No entanto, temos que estar cientes de que nenhum suplemento é uma solução mágica, e temos que considerar nossa saúde sexual de dentro para fora. Os suplementos podem ser apenas uma ferramenta em seu arsenal de bem-estar sexual holístico.” 

Estímulos anais

Mesmo sem ser adepta ao sexo anal, você ainda pode explorar os prazeres da região com seu(ua) parceiro(a). “O ânus tem milhares de nervos prazerosos e orgasmos podem ser alcançados tanto por mulheres quanto por homens”, afirma Megwyn. “Estimular o períneo como uma forma de estímulo anal também pode criar sensações extremamente positivas. Não consideramos a penetração a única opção prazerosa”. 

Saúde sexual online

Principalmente após a pandemia, muitas marcas começaram a investir em telessaúde e outros atendimentos online, e a expectativa de Dominique é que isso se estenda para a saúde sexual. 

“Ao longo de 2022, espero que vejamos a evolução dos cuidados digitais com a saúde sexual por meio de assinaturas que se comunicam conosco em todas as fases de nossas vidas, seja falando com pré-adolescentes sobre seu ciclo menstrual ou com mulheres na menopausa sobre como lidar com seus sintomas enquanto ainda têm uma vida sexual saudável”, pontua a especialista.

Visibilidade da menopausa

Durante a menopausa, muitas mulheres sofrem de secura vaginal, o que pode afetar muito a vida sexual. “Agora a menopausa está rapidamente se tornando menos tabu, e muitas marcas começaram a criar produtos que tentam lidar com os sintomas da fase”, explica Dominique.