8 curiosidades sobre Leonardo da Vinci e uma pergunta para você responder

8 curiosidades sobre Leonardo da Vinci e uma pergunta para você responder

Mesmo tendo vivido há mais de 500 anos, Leonardo da Vinci continua nas manchetes do mundo com sua grande obra prima, a Mona Lisa, que segue infelizmente sofrendo ataques. Suas pinturas voltaram a ser objeto de estudo após a pandemia e a curiosidade de todos ainda não acabou mesmo tendo o livro e o filme de ficção ‘O Código da Vinci’ lançados há vários anos. Verdades e mentiras se misturam, com especulações de todos os lados. Além de seu papel na história como um famoso pintor, cientista e inventor, Leonardo da Vinci também era o guardião de algum grande segredo a ser transmitido através dos tempos?

Fiz uma coluna recente sobre 30 coisas que talvez você não saiba sobre Leonardo da Vinci. A coluna foi recorde de leitura e gerou muitas mensagens de seguidores em busca de mais informações. Então, para responder as perguntas que esses leitores me enviaram recentemente, preparei a coluna de hoje com 8 curiosidades sobre Leonardo da Vinci:


1- Criptografia e cadernos de esboços escritos ao contrário – Leonardo adquiriu o hábito de escrever suas ideias e desenhar seus projetos em cadernos. Certamente não era estranho aos códigos e vivia em uma época na qual o papel custava uma verdadeira fortuna. Então, ele aproveitava todos os espaços em branco para registrar seus projetos, invenções e suas observações sobre a natureza, arquitetura e anatomia. Ele dissecava corpos humanos e animais para entender melhor como os músculos e os ossos moldavam a pele. Cada caderno tinha uma média de 200 figuras anatômicas cuidadosamente desenhadas do corpo humano. Estudiosos ainda tentam decifrar seus cadernos e o seu modo de escrever, como pioneiro da criptografia. Ainda não existem estudos comprovatórios sobre sua ‘escrita espelho’, mas estudiosos defendem a tese de que ela era invertida porque ele era canhoto e tomava muito cuidado para não borrar as preciosas páginas de seus cadernos.

2- Falta de ensino ajudou sua observação – Leonardo não era, pelos padrões de sua época, um homem educado porque mal frequentou a escola e não sabia latim. O que poderia ser uma deficiência acabou se tornando um diferencial, pois ele passou a observar mais a natureza, ao invés de recorrer a livros para saber o que os estudiosos indicavam sobre as coisas, tirando suas próprias conclusões com base no que via e no que experimentava.

3 – Caixa secreta de mensagens – Recentemente, Leonardo da Vinci foi reconhecido como inventor de um dispositivo apelidado de Criptex. Trata-se de um tubo construído com uma série de anéis com gravação de letras do alfabeto. Conforme os anéis são girados, é possível montar palavras e criar um alinhamento para uma senha que permite a abertura do objeto, capaz de guardar um papel no seu interior. Um pedaço de papiro pode ficar dentro do recipiente com vinagre e ser retirado sem danos, caso a senha seja utilizada corretamente. Se alguém tentar pegar a mensagem quebrando o dispositivo, o Criptex aciona o vinagre e dissolve o papiro antes de seu texto ser lido. Dizem que Leonardo é o inventor do dispositivo, mas isso não é verdade. Esse objeto aparece no filme ‘O Código da Vinci’, baseado no livro de Dan Brown, mas não há evidências de que Leonardo realmente concebeu o projeto ou construiu o tal dispositivo.

4- Símbolos e mensagens secretas em obras de arte – Muitos acreditam que Leonardo da Vinci pintou muitos símbolos e mensagens secretas em suas obras de arte. Na obra ‘A Virgem das Rochas’, por exemplo, os estudos estão sendo feitos há dezenas de anos e continuam tirando o sono de muitos cientistas. Estudiosos da National Gallery de Londres usaram uma combinação de varredura de raios-X com um novo algoritmo para tentar identificar figuras secretas. Descobriram que nos primeiros esboços da tela tinham rascunhos de um anjo e do Menino Jesus. Depois, por meio de imagens infravermelhas, acharam desenhos parciais sob a pintura final. Com base neste trabalho, os pesquisadores usaram um método não invasivo chamado digitalização de macro fluorescência de raios X (MA-XRF) para verificar minuciosamente cada pixel da pintura e conseguir detectar diferentes elementos químicos, como zinco, que eram usados ​​por Leonardo. A enorme quantidade de dados coletada ainda continua sendo estudada e classificada, pois cada pixel contém quantidades diferentes de cada substância e, para complicar, a obra tem muitas camadas de tinta. Os pixels estão sendo analisados individualmente para serem combinados nos desenhos que formam a pintura. Esse trabalho ainda vai longe.

5- Mona Lisa é um autorretrato de Leonardo da Vinci – A Dra. Lillian Schwartz, dos Laboratórios Bell, defende uma tese que parece improvável, mas que é intrigante sobre a Mona Lisa, a obra mais famosa do mundo. Ela afirma que a pintura da Mona Lisa não é de uma jovem bonita, mas na verdade é um autorretrato do próprio artista. Pelo computador ela defende que as linhas do rosto de Leonardo da Vinci têm as mesmas medidas do rosto de Mona Lisa. Especialistas rebatem sua tese indicando, apenas, que os dois quadros foram pintados pelo mesmo artista usando as mesmas técnicas. Portanto, têm o mesmo conceito de base.

6- Salvador Mundi – Essa pintura é ainda um grande mistério. A pintura mostra Jesus segurando uma esfera. Os sinais de refração e reflexão da luz continuam sendo estudados até os dias de hoje. A Universidade da Califórnia fez uma renderização em 3D e conseguiu comprovar que a pintura de Leonardo representa com precisão um objeto de vidro oco. As roupas de Cristo mostradas atrás do orbe em Salvator Mundi’ não são distorcidas ou ampliadas, enquanto também há três manchas brancas pintadas na superfície. Alguns historiadores sugeriram que da Vinci pintou deliberadamente o orbe de uma forma irreal. No entanto, usando uma técnica de computação gráfica, conhecida como renderização inversa, os pesquisadores analisaram o tamanho do orbe de forma tridimensional, extrapolando a imagem bidimensional da pintura. A obra mostra que Leonardo tinha um profundo conhecimento de óptica, pois a vestimenta atrás da bola de vidro (orbe) não está distorcida. A pintura, vendida por 450 milhões de dólares em 2017, ainda é a mais cara do mundo.

7- A Última Ceia – Eu escrevi uma coluna bem interessante sobre 20 curiosidades da ‘A Última Ceia’, uma das obras de arte mais importantes e conhecidas, além de ser a pintura religiosa mais famosa do mundo. Leonardo da Vinci teve que se reinventar para conseguir produzir uma pintura de grandes dimensões e com características bem diferentes de outras da época. Entre as curiosidades, o que mais me chama a atenção é a perspectiva e o uso de números. Leonardo usou barbantes e pregos para conseguir criar a perspectiva da obra e direcionar todos os elementos da pintura para a cabeça de Cristo. Uma curiosidade bem interessante dos símbolos é a quantidade de menções ao número três. Para quem não sabe, na arte católica, três representa a divindade ou a Santíssima Trindade. Note que existem três janelas na obra, os apóstolos estão agrupados em três grupos e Jesus tem uma forma triangular. Também há quem defenda que ‘A Última Ceia’ é uma representação do sistema solar e do zodíaco. Cada apóstolo reflete a característica dos 12 sinais. Por exemplo, Cristo é o Sol iluminando a cena com sua luz divina. Judas representa Escorpião na posição de Marte, um sinal de morte. Sobre a polêmica levantada pelo livro ‘O Código da Vinci’, Maria Madalena estaria mesmo retratada no lugar de um dos apóstolos? Para deixar você ainda mais intrigado, note que Jesus e a figura à sua direita formam juntos o contorno da letra “M”. Seria “M” de Maria ou Matrimônio?

8- Grupo secreto – Dizem que Leonardo foi líder de um grupo secreto chamado ‘O Priorado de Sião’. De acordo com o livro ‘O Código Da Vinci’, era missão do Priorado manter vivo o segredo de Maria Madalena e seu casamento com Jesus. Embora ‘O Código Da Vinci’ seja ficção, o livro foi escrito usando como base outra obra controversa chamada ‘Holy Blood, Holy Grail’, escrito por Michael Baigent, Richard Leigh e Henry Lincoln no início dos anos 80. O livro menciona que existem documentos na Bibliothèque Nationale de Paris que indicam que Leonardo fazia parte do grupo secreto. Poucas pessoas sabem que foi descoberto recentemente que isso é uma Fake News. A farsa foi uma invenção concebida por um homem chamado Pierre Plantard, criador de uma seita com um grupo de amigos na década de 1950. Ao fabricar e plantar os documentos na biblioteca, incluindo tabelas genealógicas falsas, Plantard aparentemente esperava mostrar que era descendente dos merovíngios e herdeiro do trono francês. Ele tentou também mostrar que Leonardo, assim como Botticelli e Isaac Newton, era um ‘Iluminare’ e grandes mestres do grupo. Parece que Plantard também foi o responsável por perpetuar a história de Maria Madalena, como mulher de Jesus.

O fato de Leonardo não ser o grão-mestre de uma sociedade clandestina como retratado em ‘O Código Da Vinci’ não deveria tirar de forma nossa admiração por ele. Pelo contrário. Embora a inclusão desse personagem histórico em uma obra de ficção moderna seja intrigante, não devemos permitir que ela obscureça nossa visão sobre o que Leonardo da Vinci realmente realizou. Suas obras de arte são inspiração para milhões de pessoas ao longo de muitos séculos. Além disso, seus experimentos e invenções mostram que ele foi um pensador avançado cujas explorações foram muito além das de seus contemporâneos. Sobre ele, tenho uma certeza. O grande segredo de Leonardo Da Vinci é que ele foi um verdadeiro gênio e ainda é um dos homens mais inteligentes da história. Alguém duvida?

Se desejar saber mais sobre um artista ou se tiver uma boa história sobre o universo da arte para compartilhar, aguardo sua mensagem pelo Instagram Keka Consiglio, Facebook ou no Twitter.






Sobre o autor

Keka Consiglio é artista plástica, jornalista e empresária do setor de comunicação. Apaixonada por arte desde criança quando começou a estudar o tema, entregou-se de vez a esse universo ao fazer cursos e visitar museus e exposições, tanto no Brasil como no exterior. Desenvolve uma arte livre, criativa, repleta de cores e de elementos baseados em temas cotidianos, tendo a sustentabilidade presente em todo o seu processo de criação. Curiosa e motivada por desafios, vive e trabalha em São Paulo, produzindo suas coleções a partir de dois estúdios. Instagram: @keka_consiglio_artista. Site: www.kekaconsiglio.com.br


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.