Cultura

Fernanda na periferia

Se em cena o que transcorre no palco é rigorosamente o que está no script, atrás das cortinas o que se vê é uma atriz veterana e premiadíssima

Fernanda na periferia

danca98_1.jpg

Se em cena o que transcorre no palco é rigorosamente o que está no script, atrás das cortinas o que se vê é uma atriz veterana e premiadíssima, Fernanda Montenegro, em livre e total sintonia com os 30 bailarinos da Cia. TeatroDança Ivaldo Bertazzo. Depois de uma temporada de sucesso em São Paulo, o espetáculo Mar de Gente estréia no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro, com essa novidade: no lugar de Denise Del Vecchio a convidada da vez é Fernandona, como ela é conhecida no meio teatral. A atriz teve poucos dias para decorar o texto e ensaiar. Ajudou-a na tarefa a humildade e a solidariedade imediata de toda a equipe. Fernanda surpreendeu os jovens bailarinos-atores oriundos da periferia paulistana ao comentar: “Não sei como vou falar esse texto.” Para Bertazzo, o tratamento de igual para igual cria uma cumplicidade entre a garotada e o grande mito do teatro. “A Fernanda ensina também que não há pressa, o processo de criação deve ser lento. Já temos pressa demais no mundo atual”, diz ele. A atriz entra cinco vezes em cena, usando o mesmo vestido negro que nos ensaios tratou de “meu pretinho básico”. O exercício de modéstia de Fernanda deu o tom dos bastidores. Mas ela ainda acha que está devendo: “Na verdade, essa experiência me dá muito mais do que eu dou a eles.”

 

 

danca98_2.jpg

A convidada Fernanda Montenegro com Ivaldo Bertazzo e em seu camarim: “meu pretinho básico”.

 

 

danca98_3.jpg

Quanto aos jovens de Mar de Gente, ela diz: “Essa experiência me dá mais do que eu dou a eles”