Economia

7,5% dos ocupados ficaram fora do trabalho por quarentena na 2ª semana de julho

Cerca de 6,2 milhões de pessoas, ou 7,5% da população ocupada estavam afastados do trabalho devido ao distanciamento social na segunda semana de julho, informou nesta sexta-feira, 7, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse contingente teve redução em relação à semana anterior (7,0 milhões ou 8,6% da população ocupada) e frente à semana de 3 a 9 de maio (16,6 milhões ou 19,8% dos ocupados).

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Segundo dados da Pnad Covid, elaborada pelo IBGE, a população ocupada do País na semana de 12 a 18 de julho foi de 81,8 milhões, registrando estabilidade em relação à semana anterior (81,1 milhões de pessoas) e queda em relação à semana de 3 a 9 de maio (83,9 milhões de pessoas).

Já a população ocupada e não afastada do trabalho foi estimada em 72,5 milhões de pessoas, com aumento em relação à semana anterior (71,0 milhões) e também frente à semana de 3 a 9 de maio (63,9 milhões). Entre essas pessoas, 8,2 milhões (ou 11,3%) trabalhavam remotamente.

“Esse contingente ficou estável frente à semana anterior (8,2 milhões ou 11,6%) e, em números absolutos, ficou estável em relação à semana de 3 a 9 de maio (8,6 milhões), porém com queda porcentual frente àquela semana (13,4%)”, informou o IBGE.

Veja também

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Tópicos

Covid IBGE PNAD