Uma detalhada prestação de serviço ao eleitor está chegando às livrarias. Políticos do Brasil (Editora Publifolha, 424 páginas, R$ 39,90), resultado de cinco anos de pesquisas feitas pelo jornalista Fernando Rodrigues, traz à luz o patrimônio pessoal de todos os homens e mulheres eleitos para cargos públicos em 1998 e 2002. Lá estão os bens e os valores declarados de 1.059 deputados estaduais e distritais, 513 deputados federais, 81 senadores e seus 162 suplentes, 27 governadores e seus 27 vices, dois presidentes da República e dois vices. Os prefeitos são a exceção. Descobre-se, diante dos cruzamentos de informações promovidos pelo autor, repórter e colunista do jornal Folha de S. Paulo, que os encarregados pelo povo para dirigir o País têm, na média, um patrimônio pessoal 1.138% maior do que a média dos declarantes à Receita Federal. Enquanto os 13,9 milhões de contribuintes informaram bens, rendimentos e poupanças que resultaram num patrimônio médio per capita, em 2002, de R$ 123,5 mil, dois anos antes o corte entre os políticos apontou para R$ 1,53 milhão, cifra quase 13 vezes maior.

E descobre-se muito mais. A maior variação patrimonial média positiva entre as eleições de 1998 e 2002 foi verificada entre políticos do PT. Diante de uma inflação de 27,2% no período, os integrantes das bancadas petistas em todos os níveis registraram uma elevação de patrimônio que resultou numa média 83,7% superior em 2002 à notificada em 1998. “Isso pode ser explicado pelo fato de muitos petistas chegarem à política realmente com pouco patrimônio”, lembra Fernando Rodrigues. “Os vencimentos como mandatários fazem, em casos assim, muita diferença.” Sempre se desconfiou, por outro lado, que os integrantes do PFL são ricos. Agora, com o livro, fixa-se a certeza de que são riquíssimos, com um patrimônio médio de R$ 3,19 milhões, de acordo com as declarações entregues à Receita em 2002. Os mais humildes, no arco partidário, são os comunistas do PCdoB, com média patrimonial naquele ano de R$ 119 mil. Os tucanos? No meio do caminho entre os extremos, mas na confortável zona do patrimônio médio de R$ 1,46 milhão. “O maior mérito do livro é tornar mais transparente a vida política do País”, registra, no prefácio, o cientista político Leôncio Martins Rodrigues.

Foram necessários cinco anos de trabalho, com apurações in loco em todas as 27 sedes de Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) do País, para Fernando Rodrigues completar o levantamento. A idéia era ter em mãos todas as declarações patrimoniais e de rendimentos apresentadas pelos políticos à Justiça. A meta foi atingida – e com ganhos. O livro traz mais de 50 tabelas com dados socioeconômicos dessa categoria. E, pela primeira vez num mesmo volume, divulgam-se os números de CPF de todos os políticos brasileiros. Com esse número em mãos, qualquer cidadão pode consultar os órgãos públicos sobre a vida fiscal dos principais atores da política nacional. “Acho que os políticos não vão gostar muito dessa parte, mas tenho certeza de que o leitor sai ganhando”, diz o autor. Em razão do grande volume de informações apuradas, o livro tem desdobramento num portal de internet: www.politicosdobrasil.com.br. Neste endereço, tem-se acesso a todos os números e tabelas da obra, com janelas para a entrada em outros sítios.

A editora Publifolha aposta que Políticos do Brasil será um sucesso de público. A primeira edição sai com dez mil exemplares. A julgar pela qualidade, a presença nas listas de mais vendidos está garantida. O jornalista Fernando Rodrigues, em seguida à realização da mais exaustiva e minuciosa pesquisa em arquivos oficiais dos últimos tempos, contextualizou praticamente todas as informações levantadas. Surge, daí, um livro político, com a memória dos últimos anos da democracia brasileira, emblemáticas histórias de bastidores e análise apurada. Fica claro que o autor – dono de três prêmios Esso, uma sólida carreira na Folha e uma legião de leitores fiéis – critica as distorções do sistema político do País, baseado no voto obrigatório dos pobres em benefício de uma elite rica e com essa riqueza em expansão. Mas seu juízo de valor é suavizado diante da profusão de informações objetivas, incontestáveis, que suas pesquisas nos proporcionam. Políticos é um verdadeiro atlas sobre a situação financeira dos homens públicos, que certamente será atualizado a cada nova eleição. Quem vota, agradece.

Assine nossa newsletter:

Inscreva-se nas nossas newsletters e receba as principais notícias do dia em seu e-mail

 


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias