Saúde da mulher

5 maneiras de apoiar seu filho em questões de gênero e sexualidade

Crédito: Pexels

O apoio dos pais a crianças e adolescentes em processo de descoberta de gênero e sexualidade é essencial. Um ambiente seguro, inclusivo e livre de julgamentos pode ser o que seu filho precisa para estabelecer uma relação de confiança com você e se desenvolver como indivíduo.

+ Como lidar com a orientação sexual de seus filhos 

+ Especialistas esclarecem a importância dos brinquedos neutros para as crianças

Segundo a psicóloga clínica Regine Muradian, “os pais são essenciais para ajudar as crianças a processar seus sentimentos em torno de sua identidade sexual e identidade de gênero. Quando os filhos sabem do apoio dos pais, eles se sentem seguros para abrir e compartilhar seus sentimentos”, e completa dizendo que esse suporte emocional tem grandes efeitos positivos sobre a saúde mental deles. Confira a seguir cinco formas de apoiar seu filho que está se questionando sobre gênero ou sexualidade. As informações do portal “Parents.com”.

Acredite em seu filho e proporcione-o um espaço livre de julgamentos

Se assumir para os pais, seja sobre identidade de gênero ou sexualidade, pode ser um grande passo para um filho. É um momento repleto de medo e ansiedade quanto à reação e esperança de que ainda os ame. É essencial que você acredite em seu filho e mostre isso a ele. 

Não entre em negação ou faça presunções ultrapassadas, como “é só uma fase” ou “ele está confuso”, principalmente se seu filho for pequeno. Dizer essas palavras pode prejudicar seu relacionamento com ele de forma irreparável. Uma entrevistada anônima de 23 anos relata: “Eu gostaria que minha mãe tivesse validado mais minhas ansiedades. Gostaria que ela acreditasse na minha palavra quando se trata da minha sexualidade, ao invés de questioná-la”. 

Jennifer Grosshandler, co-fundadora do Projeto GenderCool e mãe de uma adolescente transgênero, confirma a importância de ouvir seu filho. “Chazzie sabia quem era desde muito cedo. Crianças transgênero frequentemente sentem um claro senso de si, assim como qualquer outra pessoa”. Quando questionada sobre como uma criança pode ter certeza disso, ela relata sempre fazer a seguinte pergunta em troca: “Como você soube que era um menino ou uma menina? Como foi isso?”. E completa: “As crianças sabem quem são. Acredite nelas e observe-as crescer”. 

Crie um ambiente familiar aberto e respeitoso

Incentivar seu filho a se expressar e a se sentir confortável é de extrema importância. Não policie suas escolhas através de estereótipos heteronormativos. Deixe seu filho brincar com todos os tipos de brinquedos apropriados para sua idade e se vestir e se expressar da maneira que quiser. Dessa forma, você garantirá que sua criança tenha espaço para se descobrir, e não compulsivamente tentar se encaixar nos padrões.

Uma entrevistada anônima, mãe de uma criança queer de 9 anos, relata: “Meu marido e eu sempre tentamos garantir que Alpha soubesse que não existem ‘coisas de menino’ ou ‘coisas de menina’. Meninos podem brincar com bonecas, meninas podem brincar com carros, cores são para todos, etc. Ela não se limita a coisas baseadas em gênero; usa o que gosta e brinca com o que gosta”. 

Introduza boas representações midiáticas

A mãe de Alpha relata que ela e o marido procuram representações midiáticas inclusivas para pessoas LGBTQIA+ e com diversidade racial. “Queremos ter certeza de que nossos filhos saibam que ‘menino branco hétero’ não é, automaticamente, o mais importante”, explica. Ela ainda dá os créditos a um livro com um personagem de gênero fluido por ajudar sua filha a encontrar a linguagem para se expressar.

Ver-se representado na televisão ou em um livro é reconfortante para adultos e crianças. Para as crianças, existe ainda a vantagem de dar-lhes o entendimento e o vocabulário necessários para abordar questões de gênero e sexualidade. 

Encoraje-o a fazer amizades LGBTQIA+

Mesmo que você apoie seu filho, é possível que você não entenda todas as situações pelas quais ele passa. Seu filho pode sentir falta de conversar e trocar experiências com outras crianças como ele.

Para encorajá-lo e ajudar no processo de fazer amizade na comunidade LGBTQIA+, você pode matricular seu filho em grupos de apoio ou marcar encontros com outras crianças queer. Espaços online que sejam seguros também são interessantes. 

Procure grupos de apoio e terapia

Ao lidar com algo tão importante quanto sua identidade de gênero, uma criança pode ficar confusa. Seu filho pode não se sentir “normal” ou não se adaptar ao ambiente, e se relacionar com colegas pode ser difícil — inclusive devido ao bullying. Por isso, grupos de apoio e terapia são ótimos recursos.

Você pode nem sempre saber as melhores maneiras de apoiar seu filho, por isso, os grupos de apoio também podem te ajudar. Eles permitem que você escute conselhos de outros pais e podem ajudá-la a expandir o círculo de amigos LGBTQIA+ de seu filho.