Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A estação mais quente do ano está chegando e vem acompanhada do “projeto verão” — a busca das mulheres por corpos “perfeitos”. Esse pensamento de que é preciso se encaixar em padrões impostos para ser bonita é equivocado, por isso, trabalhar para extingui-lo é sinônimo de liberdade, aceitação e amor-próprio. No entanto, conseguir se desconstruir dos padrões pode não ser tão simples, mas algumas dicas a seguir podem te ajudar a iniciar essa evolução consigo mesma; veja. As informações são da revista “Women’s Health”.

+ Perda de cabelo pode ser resultado de problemas intestinais; saiba como evitar

+ Banho frio tem benefícios semelhantes à prática de exercícios físicos

Ame o seu corpo de hoje

Primeiramente, é preciso ter consciência que não existe perfeição. Muitas vezes, as fotos nas redes sociais exibem corpos irreais com excesso de edições, escolha de ângulos, maquiagens e posados sob a luz, conjunto que ajuda excluir as “imperfeições”. Portanto, se comparar ao que vê nas telas é injustiça consigo e com sua história.

Evitar o ódio e excesso de cobranças com seu corpo é a base do amor-próprio. Além disso, esses sentimentos não conseguirão alterar os resultados, somente causarão mais transtornos e dificultarão seu processo.

Estar bem com o seu corpo de hoje é o primeiro passo, inclusive para querer mudar algo nele futuramente. Dê-lhe aceitação, compreensão e amor, independentemente das “imperfeições”.

Escolha sua parte favorita

Se olhe com carinho no espelho e encontre a parte favorita do seu corpo — pode ser qualquer uma. Depois disso, se concentre nessa área e passe a apreciar diariamente, faça elogios a si. Prestar atenção no que gosta em seu corpo atual é um bom caminho para te fazer valorizar sua beleza e, consequentemente, te engajar à autoaceitação.

Seja honesta com seu sentimento

Praticar pode ser simples, mas construir o pensamento positivo sobre seu corpo talvez seja um processo lento, que requer paciência e perseverança. Portanto, não minta para si, dizendo que está tudo bem ou que já se aceita em tudo, se isso não for realidade. 

É muito mais poderoso encontrar uma afirmação ou um pensamento em que realmente acredita, como: “estou aprendendo a amar meu corpo” ou “estou a caminho de amar o meu corpo e agradeço o que ele faz por mim diariamente”. Estas afirmações conscientes e verdadeiras podem te ajudar no processo, pois ser honesta faz com que seu subconsciente receba essas mensagens e passe a procurar mais detalhes que te agradem.

Exclua o que te ferre

Se suas redes sociais são compostas por influenciadoras com corpos “padrões”, vidas “perfeitas” e bem-sucedidas, pode servir de gatilho e alimentar seus sentimentos de culpa, cobrança e comparação. Ou seja, não contribuem com o seu processo, logo o melhor a fazer é deletar o que te ferre. Troque esses perfis pelo de pessoas com quem você se identifica. 

Seja gentil consigo

Para ter equilíbrio, a desconstrução dos padrões vai além da estética. É preciso trabalhar em conjunto seu corpo, mente e espírito. 

Tenha em mente que o corpo passará por diversas mudanças ao longo dos anos, por isso, em vez de ser dura consigo, compreenda que a vida é muito mais do que o tamanho do seu manequim ou a textura do seu cabelo. Valorize suas qualidades, se dê amor e se perdoe pelas maneiras como tratou seu corpo, seja grata em tê-lo e cuide-o.

Quando você aprender a se amar como realmente é, o impacto será positivo em todos os aspectos.