Artes Visuais

De olhos fechados

Diários do artista José Leonilson, gravados nos anos 1990 em fita K7 com a intenção de se tornar livro, ganham forma de longa-metragem

De olhos fechados

MEDO Cena interpreta sonho em que Leonilson teme ser seduzido pelo mundo exterior ()

A PAIXÃO DE JL/ direção Carlos Nader, 82’, cor, 2015, em cartaz a partir de 25/2 no circuito Espaço Itaú de Cinema de São Paulo, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Falando baixinho, quase em sussurro, José Leonilson descreve um sonho em que sente medo de uma pessoa “que vive livre e fora de casa”, e que usa de artifícios para seduzi-lo a sair. “Vou fechando fechadura por fechadura, os trincos, tudo. Fico horas fechando as fechaduras e as portas”. Em movimento contrário, o diretor Carlos Nader escolhe esta fala como chave de abertura do campo de visão da obra de Leonilson (Fortaleza, 1957- São Paulo, 1993), a partir do diário de seu diário gravado de 1990 até sua morte. Na fala de introdução de “A Paixão de JL” está revelada a estrutura que irá reger os 82 minutos do filme realizado pelo Itaú Cultural: os flertes entre ficção e realidade; as tensões entre mundo interior e mundo vasto; as intimidades entre a esferas pública e privada de uma vida.

ARTES-1-IE.jpg
MEDO
Cena interpreta sonho em que Leonilson teme ser seduzido pelo mundo exterior

Desde que a morte pelo vírus HIV encerrou abrupta e violentamente uma trajetória de singular consistência e em franca projeção, o conjunto da obra de Leonilson foi identificado pela crítica como predominantemente autobiográfica. Cada uma de suas pinturas, desenhos e bordados seriam “cartas para um diário íntimo”, nas palavras de Lisette Lagnado, autora da primeira publicação monográfica, em 1996. 

Prêmio de melhor documentário no festival É Tudo Verdade, de 2015, “A Paixão de JL” vem agora alinhavar expressão oral e obra plástica na construção de um retrato da vida e da obra do artista. Estrutura semelhante já havia sido usada por Karen Harley no curta “Com o Oceano Inteiro Para Nadar” (1997), premiado no 13º Rio Cine Festival. Há inevitáveis cruzamentos entre os dois filmes, tanto nas escolhas de trechos de texto, quanto de obras. O bordado “José” (1991), por exemplo, é escolhido para abrir o filme de Harley e fechar o de Nader. 

ARTES-2-IE.jpg
HOMEM-PEIXE
Leonilson acreditava em um oceano inteiro para nadar

Mas a estas duas instâncias autobiográficas da obra de Leonilson – texto e imagem –, o filme entrelaça um terceiro elemento: imagens de arquivo de acontecimentos públicos vividos ou citados pelo artista. A assimilação desses conteúdos é o que permite a Nader exercitar liberdades poéticas a partir de dados factuais, em consonância com o que entende da obra e do discurso de seu retratado, explicitando um caminho autoral.

Entre sonhos com cidades submersas entremeados a clipes de Madonna, cenas da guerra do Iraque e filmes de Wim Wenders, surgem elementos que não são explicitamente citados por Leonilson e que, portanto, reafirmam a mão do diretor. Um exemplo flagrante é a inserção, na primeira parte do filme, de dois grandes momentos do século 20 – mais precisamente de 1989 – que viraram imagens icônicas: o homem que desafiou os tanques do exército chinês e a celebração da queda do muro de Berlim. Dois casos de resistência e vitória da liberdade.

ARTES-3-IE.jpg
VOZ
Vazio, confusão, isolamento e fragilidade são sentimentos gravados em fitas K7

O encadeamento entre voz, obra e imagens do mundo tece uma narrativa poética de grande interesse. Mas não são poucos o momentos em que texto e cadência da voz são tão pungentes, que não há imagem que dê conta e os olhos do espectador são impelidos a se fechar.

Foto: Eduardo brandão; Paula Alzugaray 

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Atriz de 'O Chamado' é encontrada morta em casa

+ Câmera de segurança grava momento em que candidato a vereador é assassinado; veja o vídeo

+ Duas mulheres desfilam de biquíni em carro pelo Leblon e cena acaba em confusão; veja o vídeo

+ Tatá Werneck mostra vídeo de cobra em seu liquidificador; assista

+ Juliana Caetano do Bonde do Forró divulga vídeo de prova da banheira em reality; veja

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea