A semana

“Três letras difíceis de digerir”

“Três letras difíceis de digerir”

A revelação feita pelo ator Charlie Sheen na terça-feira 17, no programa de variedades “Today”, da rede americana NBC, repercutiu muito, mas surpreendeu pouco: “sou portador do vírus HIV”. Sheen, um dos melhores atores dos EUA (US$ 825 mil por episódio do seriado “Two and a Half Men”) fez o mundo aplaudi-lo por seu talento e também por sua generosidade ao socorrer vítimas de catástrofes. Ao mesmo tempo, sempre viveu uma roleta russa no campo amoroso, relacionando-se com grupos de risco, prostitutas e atrizes pornôs. Mais: entregou seu corpo e sua alma ao álcool. Foi internado e preso por isso, e também por bater em mulheres. Em “Two and a Half Men” interpretou a si mesmo ao fazer o personagem Charlie Harper: milionário e desapegado do dinheiro, mulherengo e alcoolista. Sheen está com 50 anos e há quatro é soropositivo. Sobre o HVI, ele diz: “São três letras difíceis de digerir”.