Brasil

Novela mexicana

Cartas de preso desmontam farsa da PF sobre gravidez de Gloria Trevi e contam que policiais faziam sexo com a cantora

Uma pergunta insiste em não calar: como explicar que a cantora mexicana Gloria Trevi, que ficou presa durante 19 meses na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, pôde engravidar sem sequer ter direito a “visitas íntimas”? A resposta deveria ser dada por sindicância feita pela própria Polícia Federal. O problema é que nada foi investigado de verdade e a PF acabou montando uma farsa amadora para esconder um fato gravíssimo: policiais que deveriam zelar pela segurança de uma mulher custodiada em suas celas mantinham relações sexuais com a prisioneira. A sindicância 008/2001 apresenta Gloria como uma estrangeira decidida a engravidar para gerar um filho brasileiro e assim conseguir asilo político no Brasil. A piada não está na tese, mas na forma. Segundo a PF, Gloria fez inseminação artesanal, inoculando com uma seringa o esperma de um homem que mal conhecia, o assaltante Marcelo Borelli. Cartas trocadas entre presos, obtidas por ISTOÉ e que não fazem parte da sindicância, revelam que agentes federais tinham relações sexuais com Gloria Trevi e isso era conhecido de todos, inclusive dos próprios presos. Só não viu quem não quis.

No dia 1º de outubro, quando a gravidez da atraente mexicana não era pública, um traficante que ainda hoje ocupa a carceragem da PF escreveu uma carta para outro preso, ex-hóspede na mesma prisão em Brasília. “Agora, vamos à fofoca do ano que ainda vai derrubar delegado. Os mexicanos foram transferidos às pressas para a Papuda (…) para encobrir uma bomba: a Glória está grávida!”, trombeteou o traficante para em seguida dar nome aos bois. “Acho que é do Santana ou Bandeira ou… Ah, sei lá, tinha tanta gente “comendo” que só levando no Ratinho e pedir um exame de DNA”, escreveu. O agente Carlos José Santana foi um dos mais assíduos plantonistas da PF no período em que Gloria engravidou. Junto com o agente Evaldo Azevedo Marques, trabalhou no plantão ou na custódia nos dias 6, 10, 14, 18, 22, 26 e 30 de maio. A ultra-sonografia feita por Gloria mostra que ela engravidou provavelmente entre os dias 6 e 26 de maio. Santana foi ouvido apenas informalmente pela polícia. O outro agente citado na carta, Marcos Edilson do Rego Bandeira, foi ouvido num depoimento chocho. Em nenhum momento foi perguntado se tivera relações sexuais com Gloria Trevi. Bandeira foi o chefe da carceragem por sete anos, inclusive durante os primeiros 14 meses em que a mexicana esteve presa. Ele só deixou o plantão no dia 3 de maio, um dia depois de ser feito refém no maior motim já ocorrido na carceragem da PF, liderado pelo mesmo Borelli, que, quatro meses depois, no dia 10 de setembro, seria espancado até quase a morte em uma rebelião suspeita.

Dupla de garanhões – Em outra carta, escrita pelo traficante no dia 11 de outubro, os agentes Santana e Bandeira são chamados de “dupla de garanhões”. O preso também lembra que não eram apenas eles que tinham medo das investigações sobre a gravidez de Gloria. “Tem policial se mijando todo!” Proibido de receber a visita íntima da própria esposa, o traficante ironizou. “Agora quero ver qual a alegação que vai sobreviver a uma gravidez. Foi o Espírito Santo?”, escreveu, sem saber que o Espírito Santo responderia pelo nome de inseminação artesanal e seria atestado na sindicância. Procurado por ISTOÉ, Santana teve uma reação curiosa. “Quero esquecer tudo o que passou. No momento não devo falar. Na hora certa posso contar o que houve. Não quero comentar a versão oficial”, disse. Apresentado à carta que citava seu nome, Bandeira foi frio: “Ninguém entra sozinho na custódia. Teria que ter muita gente envolvida e seria uma loucura.”

A sindicância de quase 200 páginas foi entregue na segunda-feira 12 pelo diretor-geral da Polícia Federal, Agílio Monteiro Filho, ao então ministro da Justiça, José Gregori. Ele poderia ter determinado à PF que estendesse o prazo ou abrisse um inquérito de verdade para aprofundar as investigações. Preferiu, porém, aceitar o relatório risível da PF. Gregori, que fez sua vida pública defendendo os direitos humanos, não considerou relevantes as cartas obtidas por ISTOÉ que comprometem policiais federais. “São versões de carceragem”, comentou. “Essa não é uma novelinha mexicana. É um caso de polícia”, diz Otávio Bezerra Neves, advogado da cantora.

Sêmen na caneta – O relatório da PF trata Gloria Trevi como uma mulher desesperada para garantir sua permanência no Brasil. Mesmo debaixo das barbas da polícia, e numa das menores e mais vigiadas prisões do País – com sete celas e menos de 30 presos –, decide engravidar na marra. Ela tomou até o início do ano o medicamento Clomid, que facilita a gravidez. Foi assim que, segundo a polícia, Glória teria se inoculado com o sêmen de Borelli. Numa versão paralela, o doador seria Sérgio Andrade, empresário da cantora, também preso na PF. Antes da seringa, falou-se num tubo de caneta esferográfica como método para a inseminação e no uso de leite misturado com sêmen. Nada disso foi encontrado. “A possibilidade teórica existe, mas é remota. Nunca vi nenhum caso”, diagnostica o médico e psiquiatra Hildiberto Vitoriano de Souza, que é simplesmente o chefe do Serviço Médico da Polícia Federal. Um documento que faz parte da sindicância mostra o desprezo da própria polícia por sua tese. Uma carta do delegado Francisco Sobrinho, responsável pelas investigações, para o diretor do Presídio de Campo Grande (MS), Luiz Carlos Telles Júnior, informa que Borelli é portador do vírus HIV, como ele mesmo assume. A Corregedoria-Geral da PF não considerou o fato importante para as investigações.

A investigação comandada pelo delegado Francisco de Assis Sobrinho descartou a hipótese de um “serviço interno” por um motivo simplório: ninguém viu nada, ninguém ouviu nada. Os agentes que cuidavam das celas no período em que Gloria engravidou só foram procurados informalmente. Mais grave ainda: as duas companheiras de cela de Gloria, de quem ela não desgrudava, sua secretária mexicana Maria Raquenel Portillo, e a brasileira Renata Aparecida dos Santos, nem sequer foram ouvidas. Embora dezenas de câmeras de vídeo acompanhem cada passo dos presos, nenhum plantonista viu nada e, pior ainda, nada foi gravado. As conclusões foram baseadas apenas nos depoimentos de alguns presos, entre eles Fernandinho Beira-Mar, intimidados pela polícia que garante sua sobrevivência na carceragem.

Rebelião suspeita – Cartas de presos, como Marcelo Borelli, interceptadas pela polícia afirmam que era impossível haver relações sexuais dentro da carceragem da PF. E em outras dependências? “Se algum agente pegou a Gloria fora da área onde ficam as celas da custódia não tenho como saber. Não tenho bola de cristal”, desconversa o delegado Sobrinho. No meio da papelada, pistas importantes foram desprezadas. Borelli diz numa carta que existem suspeitas de que Maria Raquenel, aquela que nunca foi ouvida, tinha “relações sexuais com policiais”. Em outra carta interceptada, o preso José Carlos Carlini resume o que até as grades da PF sabem. “Moral da história: a polícia come e o preso leva a fama.”

Nas cartas obtidas por ISTOÉ, o traficante que escreve ao amigo já transferido de Brasília revela também como a polícia insuflou a rebelião da carceragem em setembro. Sem sujar as próprias mãos, a polícia teria provocado o linchamento de Borelli, que havia se indisposto com os companheiros de cadeia quando ameaçou matar um deles. “O mistério aconteceu de esquecerem todas as celas abertas. Na verdade, era pra dar um pau ‘light’, mas saiu do controle”, relata o preso ao colega. “Aí ocorreu outro mistério: todos os rodos e vassouras estavam no pátio.” Borelli teve o couro cabeludo arrancado, traumatismo e hematomas por todo o corpo.

Quando o ferido voltou do hospital, segundo a carta, “outro mistério: a única cela trancada, ou melhor, as únicas, eram as do Boreli e das meninas”. Os demais presos ficaram livres para agir. “O pessoal encheu a cela dele com colchões, jornais e tudo o que pudesse pegar fogo, mas, tal qual a surra, fugiu do controle e pegou fogo em tudo. Quase morre todo mundo!”, diz a carta. O delegado Rômulo Menezes, ex-delegado regional policial, teria conhecimento do atentado anunciado. “Nós já havíamos avisado o Dr. Rômulo que não aceitaríamos ele (Borelli) novamente e, caso insistisse, colocaríamos fogo na cadeia com o Borelli dentro! Ora, bolas, não é que ele pagou pra ver?”, conta o preso.

Poder político – Com medo, Gloria Trevi, no sexto mês de gestação, não fala quem é o pai de seu filho, gerado nas dependências da Superintendência da Polícia Federal em Brasília. Interrogada pela polícia, disse o que considerava seguro. Negou que a gravidez tenha sido “consensual”, desmentiu a versão de inseminação artificial, disse que não é sequer amiga de Borelli e resumiu o caso como uma “irregularidade”. A PF preferiu considerar o que ela não disse e desconsiderar o que ela disse. Transferida no dia 27 de setembro com seu empresário e sua secretária para uma nova ala do Presídio da Papuda, em Brasília, Gloria aguarda que o governo decida sobre seu pedido para permanecer no Brasil. Com seu silêncio, espera não ter problemas com a polícia brasileira. Prefere isso a voltar para o México, onde, acredita ela, terá destino pior: ser morta na cadeia. Gloria diz que sabe demais sobre falcatruas de gente poderosa no México, como o empresário Ricardo Salinas Pliego, dono da TV Azteca e testa-de-ferro do ex-presidente mexicano Carlos Salinas de Gortari. Sobre esse assunto, Glória quer falar. Mas isso a polícia não quer ouvir.

“ A GRAVIDEZ FOI O ESPÍRITO SANTO? ”

1º.10.01

“Se a moda pega…”

Uai, sô, demorou mas chegou sua carta!
Entre outros entraves, os PFs. deram para censurar as cartas e, com isso, atrasam as entregas.
Bem, como não podia deixar de ser, estamos sofrendo alguns tipos de represálias, não tanto pela surra no Exú mas pelo fogo na cadeia.
Rapaz, o cara é duro de matar!
O camarada começou tumultuar muito, principalmente após a soma das condenações: 176 anos!!
Achou que deveria matar um federal da custódia para ser transferido e, como não estava conseguindo, marcou para o banho de sol de segunda-feira matar qualquer um.
A cadeia estava “nervosa” com o clima criado e rapidamente combinaram dar uns tapas nele.
Aí, o “mistério” aconteceu de esquecerem todas as celas abertas… Na verdade, era para dar um pau “light”, mas saiu do controle e quando eu cheguei para ajudar, só consegui pegar a senha nº 638!!
Brother, fazia fila para bater!
Aí, ocorreu outro mistério:
– Todos os rôdos e vassouras estavam no pátio.
Adivinha?!
Claro!! Não sobrou nenhum inteiro!
Levaram o Exú-guaçu para o hospital, onde levou +/- 80 pontos na cabeça e rosto, mas, dois dias depois, olha ele chegando!
Nós já havíamos avisado ao Dr. Rômulo [Menezes, ex-delegado regional policial] que não aceitaríamos ele novamente e, caso insistisse, colocaríamos fogo na cadeia com o Boreli dentro.
Ora, bolas, não é que ele pagou para ver?
Novamente, outro mistério:
A única cela trancada, ou melhor as únicas, eram a do Boreli e a das meninas.
Ora, ora, ora…Em 10 minutos após a chegada do homem bravo a cadeia já estava em chamas.
O pessoal encheu a cela dele com colchões, jornais e tudo o que pudesse pegar fogo, mas tal qual a surra, fugiu do controle e pegou fogo em tudo. Quase morreu todo mundo!
De um lado a fogueira e, do outro, o Choque!
Mas, pior que o fogo, foi o bombeiro, pois o estrago que ele fez foi pior que o fogo.
Depois que apagaram tudo, veio a surpresa:
– Tava vivo!!! Chamuscado, pururuca, mas vi-vo!!
Decididamente, esse não morre!
Agora, estamos sem umas coisinhas, mas o pior ainda estava por vir.
Deram uma geral monstro; levaram tudo até relógio e cordões de ouro e…sumiram com todos os nossos objetos. Está dando a maior confusão!
Só relógio, roubaram 4…
Mas, deixa pra lá, o relógio para eles vai ser bom para saber a que horas a mãe foi p/ zona!
Bando de FDP!!
No mais, cara-pálida, vamos levando
Agora, vamos a fofoca do ano que ainda vai derrubar delegado.
Os mexicanos foram transferidos às pressas para a papuda, para o setor recem inaugurado, para encobrir uma bomba: a Glória está grávida!
Ora, e eu é quem sei? Acho que é do Santana ou do Bandeira ou…Ah. sei lá, tinha tanta
gente “comendo”, que só levando no Ratinho e pedir um exame de DNA.
Meu amigo, Deus existe!
Recentemente, pedi ao Dr. Rômulo para receber minha esposa fora do parlatório, para ficarmos mais à vontade e, pelo menos, abraçar a baixinha.
O crápula foi taxativo: Não, Não, Não e Não!
Alegou motivos de segurança, etc., etc., etc.
Agora quero ver qual a alegação que vai sobreviver a uma gravidez. Foi o Espírito Santo?
Só estou esperando a bomba sair no jornal e vou pedir para falar com ele novamente.
E tem mais: hoje estou entrando com uma queixa de roubo contra o agente que levou o meu relógio com cordão de ouro, medalhas e tudo.
157!! Assalto a mão armada! Tá no código!!
Alegria de preso é ver cadeia pegando fogo.
Well, mudando de pato para ganso, hoje começa a contagem regressiva para o julgamento do meu processo e da transferência. Toda 3ª feira e 5ª há julgamento e, qualquer hora dessas, vai ser o meu dia. Tomara que o corno me mande embora.
O nosso amigo FBM [Fernandinho Beira-Mar] está cada dia melhor do braço e logo, logo, estará pronto para outra.
 

Contrariando toda espectativa mais otimista, é um excelente companheiro, inteligente e um grande coração. Nota 10!!
O resto, é aquela tristeza…
Mas, compadre, vamos falar de coisas boas:
A minha consorte (?) está tão otimista com a minha absolvição, que mandou fazer revisão na velha e boa kawa [saki] 750, colocou bolsas novas, farol de milha, comprou botas e capacetes e disse que está com o mapa aberto sobre a mesa.
Tá bom ou quer mais?
Eu por brincadeira, falei que queria viajar de jeep…
Menino, a última informação que recebi, ela já estava fazendo teste drive no jeep Cherokee
Tô fudido!
Espero poder desfrutar da alegria de reaver minha liberdade juntamente com a sua, numa bela churrascada, regada a muita cerveja conversa fiada e muita risada pelo que passamos
Já falei a você, mas torno a repetir:
– Somos vencedores! Essa ralé não vai nos derrotar!
Logo estaremos livres, fazendo de tudo, felizes da vida, moto zero e Hilux na garagem.
É assim que se mata essa corja:
– De inveja e de raiva!
Vamos fazer uma corrente positiva que logo teremos resultados (p/tristeza dos Cutrims [secretário de Segurança do Maranhão, Raimundo Cutrim] da vida).
Cara-pálida, desejo muita saúde, paz, cabeça fria e inteligência, aliás, nosso maior triunfo.
O resto virá naturalmente.
Um forte abraço e até a próxima

P.S. Abraços para o Roberto!
Diga que nossos planos estão de pé e caminhando direitinho. Até melhor que o planejado.

Bye
P.S. II. Ganhei esta caneta que estou usando, mas é uma bosta p/ escrever. A letra tá horrível!! Desculpe…

“Uma boa Idéia…”

“Uai, sô, estou “tão” ocupado; que quase não sobra tempo para escrever.
Meu amigo, aqui tudo continua muito parado e, a não ser pela gravidez da Glória, nem fofocas eu tenho.
Infelizmente, não sou o pai! Aliás, nem sei se, além de mijar, serve para alguma coisa…
Quando penso que o mundo está melhorando, você me diz que o “corno” do Uchoa está vivo?
Aliás, por falar em “corno”, aquele cretino do “J.J” é cria dele e garoto de recado do Cutrim.
Aproveito para agradecer o recorte do jornal, que já está nas mãos do meu advogado e possivelmente será muito útil na minha argumentação.
E falando em jornal, eles estão publicando, diariamente, matérias sobre os mexicanos e FBM.
Na última, o pai do menino seria o Fernando. Segundo O Globo e, em outro artigo do “Correio”, o pai seria o Boreli.
Só não descobriram a dupla de garanhões ainda, mais… Tá esquentando!
O “Bandeira” sumiu e eu não sei o porquê!?!
Tem polícia se mijando todo!
Quanto ao seu envolvimento com o FBM, não esquente a cabeça, pois, cada dia que passa, ele também é acusado de mais alguma coisa que desconhece.
A última da PF é que ele fornecia armas ao Osama Bin Ladem!! Tá bom, ou quer mais?
É muita palhaçada, né não?
O seu amigo Boreli, segundo eu soube, saiu do coma e suas primeiras palavras foram para pedir “seguro”, pois, pasme, estava com medo! Pode?
Também, depois do pau que tomou e o fogo maneiro que colocaram na cela dele, até eu, que sou mais besta, pedia socorro! Eu, heim!!
Como você pode ver, cara-pálida, nada mudou. Então, o jeito é continuar rezando e torcendo para dar certo.
Grande abraço para você e demais tripulantes.
Bye. Fui.”

“ SE VOLTAR , VOU SER MORTA ”

Presa desde fevereiro do ano passado, Gloria Trevi tornou-se uma espécie de inimiga pública número 1 do governo mexicano, que tem sido pródigo em produzir denúncias contra ela. De corrupção de menores, a acusação cresceu para rapto, estupro e até uma possível ligação com um esquema para seduzir meninas com a promessa de promover suas carreiras artísticas. Gloria foi apontada até como amante do chefão Amado Fuentes e de envolvimento com o narcotráfico. Provas? Nenhuma. Na quarta-feira 14, Gloria recebeu ISTOÉ no pátio interno da carceragem da Papuda. Chorando quase todo o tempo, ela criticou a investigação da PF que descartou o envolvimento de policiais brasileiros com sua gravidez. Disse que o Judiciário brasileiro está sendo enganado pelas autoridades mexicanas. E contou que sonha com o dia em que poderá criar seu filho – se for mesmo homem, deverá se chamar Angel Gabriel – em liberdade. Gloria nega que tenha se inseminado, mas não revela quem a engravidou. Afinal, a cantora ainda está sob a guarda de carcereiros.

ISTOÉ – O que você achou da sindicância feita pela PF?
Gloria Trevi – O que você acha? Como eles podem ter terminado uma investigação sem ouvir todas as testemunhas? Por que ninguém ouviu Maria, que estava todo o tempo na cela comigo? E todas aquelas câmeras de vídeo nas celas? Ninguém viu nada? Não existe nenhuma fita? Vocês precisam contar a história verdadeira. Do porquê do meu silêncio e do meu medo em voltar para o meu país.

ISTOÉ – Você fez inseminação artificial?
Gloria – Não.

ISTOÉ – Planejava engravidar na cadeia?
Gloria – Não.

ISTOÉ – Como engravidou?
Gloria – Não posso falar.

ISTOÉ – Quem é o pai?
Gloria – Não posso falar.

ISTOÉ – Por que você tem medo de voltar para o México?
Gloria – Eu, Maria (Raquenel) e Sérgio (Andrade) estamos sendo vítimas de uma injustiça. Um desrespeito aos direitos humanos. Eu sei que a preocupação de vocês é com a corrupção e as irregularidades no Brasil, mas dêem uma olhada para o meu país. O Judiciário brasileiro está sendo enganado por gente poderosa e corrupta do México. Gente que tem medo de perder suas preciosas concessões e seus privilégios. Eles têm medo de minha liberdade. Me prenderam com uma acusação de seduzir uma menor, uma mulher que hoje tem 19 anos, mas nada foi provado. Em seguida, inventaram outras acusações, como estupro, coisas que eu abomino, para impedir que eu pudesse sair com uma fiança. Se eu voltar para lá, vou ser morta, como outros já foram.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel