Medicina & Bem-estar

Férias ao estômago

Antiácidos nem sempre resolvem o desconforto de quem comeu demais nas festas de fim de ano

Comer e beber além do normal já faz parte do folclore de fim de ano. Mas é aí que o estômago reclama. O sinal de protesto mais comum é a azia ou queimação (ardor que começa no estômago e “sobe”). Mas o aviso também pode vir na forma de náusea, dor de cabeça e até vômitos. O motivo mais comum é o excesso na bebida. “O álcool irrita a mucosa estomacal”, explica o gastroenterologista Arnaldo Ganc, da Universidade Federal de São Paulo. Beber de estômago vazio aumenta essa agressão. O tipo de comida é outro risco. “As carnes e doces gordurosos servidos nessa época demoram mais tempo para ser digeridos”, ensina o médico Thomas Szego, cirurgião e gastroenterologista do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. A demora na digestão prorroga o esvaziamento do estômago e causa a sensação de empachamento ou estômago cheio.

Muito usados contra azia e outros desconfortos estomacais, os antiácidos efervescentes neutralizam a sensação ruim durante um período variável de 30 a 45 minutos. Às vezes, é tempo suficiente para diminuir o volume no estômago. Se não for, o problema recomeça. “Se o sintoma continuar, existem medicamentos com ação de 12 a 24 horas”, afirma Ganc. Não há mal em usar antiácidos de vez em quando. “Mas, se o desconforto for muito forte, se durar mais de quinze dias e na presença de febre ou diarréia, deve-se consultar o médico. Pode ser a pista para diagnosticar doenças do aparelho digestivo”, explica Szego.

Os comprimidos digestivos são outra categoria de remédios bastante usados contra perturbações gástricas. Em geral, misturam substâncias antiácidas (como o bicarbonato de sódio ou hidróxido de alumínio) e analgésicas (o ácido acetilsalicílico, presente na aspirina), a exemplo do Alka-Seltzer, Sonrisal e Engov, entre outros. Por isso devem ser tomados com cuidado. “O ácido acetilsalicílico irrita a mucosa gástrica”, diz Szego. Portanto, tomar um comprimido antes e um depois nem sempre protege os estômagos mais sensíveis. E, se o exagero for na bebida, a solução para a ressaca é tomar muito líquido, sucos com açúcar e um analgésico não irritante (à base de dipirona ou paracetamol). Para se prevenir, prefira comida leve e porções moderadas. Se os seus anfitriões insistirem para que você repita o prato, não fique sem graça. A gafe é deles. No século XXI, o exagero à mesa perdeu a vez para o bem-estar.