A semana

Francisco fala como liberal. Mas só fala…

Francisco fala como liberal. Mas só fala…

O Vaticano vinha há três meses enviando sinais ao governo francês de que não credenciaria como embaixador junto à Santa Sé o diplomata Laurent Stefanini – homossexual publicamente assumido. O presidente François Hollande fez que não entendeu, e manteve sua decisão de testar na prática o papa Francisco, popular em todo o mundo por suas declarações bastante liberais. E lá se foi Laurent para Roma. Na semana passada Francisco o recebeu, mas apenas para dizer-lhe pessoalmente que não o aceitava como embaixador. O papa não hesitou em afirmar que não concorda com o “casamento para todos”. Foi um recado à França e demais países que aprovam a união entre pessoas do mesmo sexo. A princípio, Francisco agiu como deveria, uma vez que ele representa a comunidade católica que em sua maioria é contrária ao casamento homossexual. O choque de religiosos e laicos progressistas é que Francisco se autoemoldurou demasiadamente como liberal e, na hora de provar tal liberalidade, falou mais alto a tradição.