Cultura

Salvem o Rex!

Estilo ultra-realista de PLANTÃO VETERINÁRIO mantém em suspense os amantes dos animais

Prontos-socorros de hospitais, pela óbvia carga dramática que concentram em seus corredores, costumam inspirar enredos emocionantes para seriados de ficção. Que digam os milhares de fãs em todo mundo do seriado Plantão médico – exibido no Brasil pelo canal pago Sony – que já teve entre 1994 e 1999 o bonitão George Clooney na pele do doutor Doug Ross. Mas o mais curioso é quando, em vez de centrar a encenação em gente, tudo acontece de verdade com pacientes animais. Assim é Plantão veterinário, a mais concorrida atração do canal de tevê por assinatura Animal Planet – distribuído pelas operadoras Net, Sky e Direct TV. O cenário verdadeiro é o bem aparelhado Alameda East Veterinary Hospital, localizado na cidade de Denver, Colorado, Estados Unidos, onde câmeras registram ao vivo, até com excesso de realismo, uma agitada rotina na qual uma equipe de 35 profissionais chega a atender 120 casos durante 24 horas.

Com meia hora de duração e episódios dublados, exibidos às segundas e quartas-feiras, às 19h e 2h30, terças, quintas e sextas-feiras às 19h, e domingos às 22h30, Plantão veterinário deixa o espectador num clima permanente de suspense, levando-o a acompanhar o pobre bicho, do atendimento de emergência até o final do tratamento. É quase impossível não se condoer ou torcer pela recuperação de um velho cão setter-irlandês que chega assustado ao hospital, com sérios problemas respiratórios. Seus donos também costumam ficar em pânico. Não raro, diante de situações limites, acabam gastando pequenas fortunas para salvar seus amigos de quatro patas. O programa só poderia evitar ser muito explícito quando o foco da câmera registra cirurgias. Para quem curte animais, porém, o resultado final é bem empolgante. Mais até do que Plantão médico, mesmo sem o glamour de seus atores.