Cultura

A revanche do biógrafo

Autor de biografia vetada por Roberto Carlos na Justiça revela em novo livro os bastidores de uma disputa que compara à abolição da escravatura

A revanche do biógrafo

Mais um golpe na guerra das biografias. Depois da derrota na Câmara dos Deputados, o cantor Roberto Carlos reafirmou seu veto a “Roberto Carlos em Detalhes”, proibido pelo Rei em 2007. Dois dias depois, veio o troco. Sem nenhum alarde, o autor Paulo Cesar de Araújo distribuiu nas livrarias, na terça-feira 20, um livro com o relato de todo o processo de pesquisa e retaliação da circulação do primeiro livro. O escritor define “O Réu e o Rei” como uma autobiografia e desafia o cantor, de quem se declara fã desde a infância, a “desta vez ler o livro”. “Na primeira publicação, ele me acusou sem sequer ter lido”, diz Araújo à ISTOÉ. A briga judicial alimentou as discussões a respeito do direito à liberdade de expressão e informação sobre as figuras públicas do Brasil, que se tornou uma guerra entre artistas e biógrafos. Em 2013, o grupo Procure Saber, com Roberto Carlos como um dos cabeças, ao lado de Caetano Veloso e Chico Buarque, levantou de sua trincheira em defesa da privacidade. Chico Buarque publicou um texto em que acusava Araújo de reproduzir declarações suas sem nunca tê-lo entrevistado. Foi um tiro no pé: o jornalista tinha gravações do encontro. Com a desmoralização pública, Roberto Carlos deixou o grupo
se passou a declarar ser contra a censura. Mas nunca liberou o livro.

ROBERTO-01-IE.jpg
DESABAFO
Paulo Cesar de Araújo (acima) lança livro em que conta as retaliações
sofridas na luta pela liberação da biografia de Roberto Carlos,
fora das prateleiras desde o lançamento

abre.jpg

Para o autor Paulo Cesar de Araújo, no entanto, o mote da discussão ultrapassa a defesa da intimidade dos artistas e está mais relacionado com o lucro que as publicações proporcionam aos autores. “Roberto Carlos expõe sua vida privada, seus amores, seu relacionamento com os filhos e com a mãe, Lady Laura”, diz ele. “Sua preocupação é financeira. Roberto não quer que outra pessoa ganhe dinheiro com seu nome”, acusa.

01.jpg

O novo livro de Araújo ainda pode ser vetado pela Justiça. As quase 30 páginas da obra dedicadas às fontes que deram origem a cada trecho escrito parecem ter vindo justamente para se prevenir de novos processos. E, ao que tudo indica, eles realmente podem vir. O juiz Tércio Pires, que estabeleceu o acordo entre as partes em 2007, se declarou incomodado com as novas revelações de Araújo a seu respeito.

03.jpg
O REI SOU EU
Roberto Carlos reafirmou o veto à biografia recolhida em 2007,
mesmo com a aprovação na Câmara; pela lei, o novo
livro também corre o risco de ser proibido

O jornalista contou que o juiz divulgara um CD seu entre os presentes de uma audiência sobre a disputa, autografando um deles para o Rei. “Roberto Carlos tirou foto como todo mundo que estava presente na audiência, inclusive com os promotores e advogados”, disse o magistrado ao jornal “O Globo”. “Começo a achar que o artista (Roberto Carlos) tem razão e que ele (autor do livro) é oportunista”, completa, mostrando os ânimos que aguardam as próximas batalhas pela liberdade de expressão no País.

02.jpg

Fotos: LEANDRO PIMENTEL; JULIA MORAES

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior