Tecnologia & Meio ambiente

Século 21

Século 21

T R A N S P O R T E S
Campo de Netuno

Megafloat é o nome da maior pista de aviação flutuante já construída. Pesa 40 mil toneladas e tem um quilômetro de extensão por 60 metros de largura. Ao custo de US$ 164 milhões, levou três anos para ser construída. Está ancorada na baía de Tóquio. O projeto foi financiado pelo Ministério dos Transportes japonês e visa provar a viabilidade de aeroportos sobre o mar, uma necessidade absoluta para uma nação montanhosa e cheia de gente como o Japão, onde todas as áreas disponíveis devem ser destinadas à agricultura.

 T E L E C O M
Anatel atrasada

Além de mal fiscalizar as telefônicas privatizadas e atrasar por um ano e meio a autorização da operação de serviços de Internet via cabo modem, a Agência Nacional de Telecomunicações arrasta há um ano a liberação do serviço de pagers bidirecionais. Hoje, os pagers só recebem mensagens. Mas existe uma nova geração de equipamentos com teclado onde se podem escrever e enviar e-mails, fazer reserva num restaurante ou comprar passagens aéreas. Um aparelho assim é o PageWriter, da Motorola, vendido nos EUA por US$ 350. "A previsão para a autorização da Anatel era setembro de 1998, mas a data vem sendo postergada", diz Alexandre Szapiro, gerente da Motorola. Quando finalmente os burocratas de Brasília derem o seu amém, o consumidor brasileiro terá de esperar para utilizar o sistema no mínimo outros seis meses, tempo necessário para instalar a infra-estrutura dos pagers bidirecionais. Segundo Szapiro, o PageWriter nacionalizado (à esq.) sairá por uns R$ 800.

Lição amarga

Um ano após entrar em operação o celular global da Iridium, a empresa torrou US$ 5 bilhões em seus 66 satélites e amargou um prejuízo de US$ 505 milhões. Tem apenas 24 mil usuários em todo o mundo, um décimo do esperado. As razões desse desastre são a confiabilidade do serviço (repórteres na guerra do Kosovo não conseguiram usá-lo) e o alto preço dos celulares (US$ 1.750) e das ligações. Atentas ao fracasso da Iridium, duas outras constelações de satélites, a ICO e a GlobalStar, preparam-se para entrar em campo em 2000. Aproveitando o embalo, Mitsubishi, Nera, NEC e Samsung apresentaram seus aparelhos para acessar o sistema ICO (na foto à esq). O mesmo fez a Ericsson, que fornecerá aparelhos para a GlobalStar. Seu modelo (à dir.) deve custar US$ 700.

 I N F O R M Á T I C A
O cinema do futuro

A briga pelo domínio da nova tecnologia do cinema digital, que suprime o rolo de película ao tornar o filme um programa de computador, está cada vez mais quente. Além do projetor eletrônico da Hughes-JVC apresentado em reportagem na última edição da ISTOÉ, outro concorrente é o projetor da Texas Instruments. Ele pode exibir filmes em formato digital armazenados na memória de um servidor ou em discos ópticos similares ao DVD – porém com capacidade imensamente maior. A estréia do projetor da TI foi em 23 de julho em dois cinemas da Califórnia e outro na Flórida. Eles exibiram versões eletrônicas de Tarzan, dos Estúdios Disney.

 

Por Peter Moon