Comportamento

Planalto tem chef

O casal presidencial investe em qualidade de vida ao contratar uma profissional para a cozinha do Alvorada

O presidente Fernando Henrique e a primeira-dama Ruth Cardoso andam preocupados com a silhueta. Não raras vezes são obrigados a levantar da mesa para evitar repetir o prato. É que nos últimos tempos o Palácio da Alvorada vem se transformando numa referência gastronômica em Brasília. O casal presidencial resolveu dar um verdadeiro upgrade na sua qualidade de vida na capital. Enquanto o presidente mexia na equipe ministerial para melhorar a cara do seu segundo mandato, dona Ruth providenciava uma reforma nos bastidores do Alvorada entregando a cozinha da sua "casa" para a chef de cuisine Roberta Sudbrack, que já estagiou no renomado restaurante francês Lassere e com o chef Michel Rothn no Hotel Ritz, em Paris. Governo novo, comida nova. A boa notícia já está repercutindo no primeiro escalão do governo. Não há mais ministro que reclame das reuniões com o presidente, sobretudo se isso implica almoçar ou jantar no palácio. "Roberta é o Pelé da cozinha", comentou o secretário Nacional dos Direitos Humanos, José Gregori, que perdeu a moça que trabalhava em sua casa para o amigo presidente.

A sofrível comida do Alvorada já foi motivo de reclamação de vários presidentes. Jânio Quadros, espirituosamente, chegou a atribuir sua renúncia ao infortúnio de ter de comer diariamente no Alvorada. O maranhense José Sarney também sofreu. "Cheguei até a perder amigos", revela. É bem verdade que nenhum deles teve a idéia de dona Ruth, mas ninguém foi obrigado a aturar a gororoba do Alvorada por mais de cinco anos. Nos primeiros quatro anos, ela suportou, afinal era algo passageiro. Mas com a reeleição resolveu assumir a casa. Em vez de simplesmente colocar na rua a equipe da cozinha que sempre foi formada por funcionários das três Forças Armadas, a primeira-dama manteve os oito cozinheiros e levou Roberta para ensiná-los.

A primeira providência da chef foi abolir produtos industrializados, enlatados e caldos de carne em tabletes. O óleo foi substituído pelo azeite extra-virgem e as frutas e verduras são escolhidas em função da estação. Além de ser a primeira chef de cozinha do palácio, o desafio de Roberta é mesclar os banquetes oficiais com a comida do dia-a-dia. Para as festas, ela prepara pratos da cozinha clássica francesa e algumas invenções suas, como o queijo brie gratinado em leito de alho-poró que tanto encanta dona Ruth. "Nessas ocasiões eu me solto. Mas além de palácio, o Alvorada é também a casa deles e ninguém aguenta comer essas coisas todos os dias." Mas é no trivial que Roberta está conquistando o estômago do presidente. Ele já é fã do seu picadinho na ponta da faca, servido com farofa de cenoura e banana à milanesa, tanto quanto do seu frango caipira ensopado com milho verde. O retorno sempre vem em forma de um elogio da primeira-dama, que gosta de ressaltar os pratos que fizeram mais sucesso com o marido.

Mas toda a criatividade de Roberta tem de ser submetida às regras da nutricionista do palácio. FHC e dona Ruth têm de limitar a gula a 1.800 calorias diárias. Para a sorte da chef, eles são grandes apreciadores de saladas e verduras e preferem algo bem leve para o jantar. No almoço, o casal não dispensa carne vermelha, que pode ir à mesa na forma de um suculento bife acebolado ou de um picadinho. O feijão ficou limitado a no máximo três vezes por semana, e o arroz, nunca com batatas ou outro carboidrato. As sobremesas geralmente são compotas de frutas tropicais, feitas no palácio. Lá também são feitos os pães e as geléias do café da manhã. "No dia-a-dia gostam da comida bem brasileira. Não é difícil agradá-los", conta Roberta, que revelou duas de suas receitas a ISTOÉ. Trata-se de uma arma e tanto na mão de quem quer e nunca consegue arrancar um afago do primeiro-casal.

 

Frango caipira ensopado com açafrão e milho verde

Ingredientes:
1 frango caipira em pedaços
1 litro de caldo de frango caseiro
1 cálice de vinho branco seco
1 cebola finamente picada
2 dentes de alho picados
3 tomates sem pele e sem semente cortados em cubo
15g de açafrão italiano em pó
2 espigas de milho cortadas em rodelas
1 espiga de milho verde debulhada
azeite de oliva extravirgem
pimenta-do-reino e sal

Modo de preparo:
1
– Tempere o frango com sal e pimenta.
2 – Doure os pedaços de frango no azeite.
3 – Retire excesso de gordura e doure a cebola e o alho.
4 – Acrescente os tomates, refogue um pouco mais e junte o vinho com açafrão diluído.
5 – Junte os pedaços de frango e o milho em rodelas e acrescente um pouco de caldo de frango quente.
6 – Deixe cozinhar em fogo médio até o frango ficar macio.
7 – Bata o milho debulhado no liquidificador com um pouco de água e passe por uma peneira.
8 – Na hora de servir, corrija o sal e acrescente a polpa de milho, incorpore devagar em fogo baixo e sirva imediatamente.
9 – Sirva com arroz branco preparado com caldo de frango e farofinha de ovo caipira.

 

Queijo brie gratinado em leito de alho-poró

Ingredientes
4 alhos-porós, só a parte branca
óleo de milho para fritar
1 queijo brie cortado em fatias grossas
1 tomate sem pele e sem semente cortado em cubos
1/2 cebola finamente picada
1/2 maço de ciboulete picada
3 colheres de sopa de azeite extravirgem
1 colher de sopa de vinagre de framboesa
sal e pimenta-do-reino moída na hora

Modo de preparo:
1
– Corte o alho-poró em fatias finas.
2 – Frite em óleo quente até ficar crocante.
3 – Prepare o vinagrete com os tomates, a cebola e ciboulete, o azeite e o vinagre e tempere com sal e pimenta.
4 – Em uma assadeira faça um leito com o alho-poró e disponha duas fatias de queijo brie.
5 – Leve ao forno quente preaquecido até gratinar.
6 – Retire e disponha o queijo no centro do prato.
7 – Regue com o vinagrete de framboesa e sirva imediatamente.