A semana

Angela Merkel e seus vizinhos desempregados

Com 41,5% de votos, Angela Merkel elegeu-se para o seu terceiro mandato como primeira-ministra da Alemanha e garantiu para o seu partido, a União Democrata Cristã, o melhor resultado no Parlamento desde 1990. A dama de ferro da economia alemã (alusão à ex-chanceler britânica Margaret Thatcher) traz em sua biografia recente a explicação do sucesso no escrutínio: sob seu comando despencaram as taxas de desemprego no país em meio a uma combalida União Europeia: são 5,4% contra a média de 10,9%. O desafio será, no entanto, agora maior, até porque na atual conjuntura ela depende mais do que nunca de seus vizinhos – e, “se eles não se recuperarem, a estabilidade alemã não se manterá”, vaticina o economista americano Joseph Stiglitz, ganhador do Nobel em 2001.  

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Honda apresenta a Rebel CMX1100 para bater de frente com a Harley-Davidson
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel