A semana

Não basta a lei Maria Da Penha

Não basta a lei Maria Da Penha

A mais justa das leis não coíbe, apenas por ser lei, o mais repugnante dos crimes – é necessário investir em educação e em campanhas contra a violência que possam modificar cultura e comportamento. Na semana passada, dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostraram que a chamada Lei Maria da Penha não foi suficiente para conter a violência contra a mulher, geralmente vítima de seu companheiro agressivo, alcoolista e covarde. O índice de assassinato de mulheres como produto da violência doméstica, a cada grupo de 100 mil, aumentou após a Lei Maria da Penha: em 2011 foi de 5,43 – era de 5,41 em 2001 (a lei é de 2006). “Um homem não vai deixar de matar uma mulher apenas porque existe lei”, disse a coordenadora do Comitê Latino-Americano e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher, Ingrid Leão. “É necessário mobilizar a sociedade por uma cultura de não violência e uma educação não sexista.” 

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Honda apresenta a Rebel CMX1100 para bater de frente com a Harley-Davidson
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel