Brasil

O mundo bizarro do dr. Freud

Ex-prefeito constrói túmulo com saída estratégica e 37 castelos medievais

As experiências oníricas do dr. Freud de Melo, 63 anos, são assombrosas. Em sonho, ele já foi soterrado por barrancos, viadutos e árvores gigantescas. "Não sou uma pessoa sonífera, sonho apenas de quatro em quatro meses. Mas ao longo dos últimos 30 anos, sou sepultado vivo em 98% das vezes. Achei que poderia ser considerado um aviso." Atormentado pelas terríveis imagens que o angustiam durante o sono profundo, chegou a construir um túmulo para se precaver do que lhe parece inexorável: a tragédia de ser enterrado com vida. Dotado de mecanismos que permitiriam ao advogado escapar ileso ao trauma de se ver consciente no interior de um caixão, o jazigo é motivo de imenso orgulho para Freud, cujo nome se pronuncia como se escreve. "Não existe vacina post mortem, por isso tive este gesto construtivo de precaução."

Para que seu pedido de socorro fosse ouvido pelo mundo dos vivos no caso de o repouso eterno ser inopinadamente interrompido, Freud tratou de instalar na sepultura um megafone. "Se estiver realmente morto, não usarei o sistema de comunicação", esclarece, para tranquilizar a todos. Além disso, colocou tubos de ventilação que lhe garantiriam o ar para continuar a respirar. "A importância da obra está no inusitado. Se eu voltar, será o único caso em todo o mundo. Não se tem notícia de outro que tenha voltado da morte depois de Lázaro e do próprio Jesus Cristo." Talvez Freud (o Sigmund) explicasse os delírios noturnos de seu quase homônimo, afinal, o pai da psicanálise dedicou boa parte de sua vida ao estudo do misterioso combustível dos sonhos. Mas este Freud nunca foi dado a terapias e apesar da dedicação à fantasia mórbida, ressalta: "Não sou dado a impressionismos. Sou muito realista, pé no chão mesmo."

A construção de Freud de Melo, que há 17 anos foi prefeito de Aparecida de Goiânia, é muito popular. Além de atrair visitas, não raro são encontrados vestígios de velas queimadas diante da porta da capela do túmulo. "O povo as coloca lá à espera de alguma graça, mas não pratico milagres. Não tenho índole santífera." O temor de ir parar debaixo da terra ainda com vida não é de todo incomum. O folclore popular dá conta de histórias bizarras. Notícias de cadáveres encontrados remexidos no caixão, muitas vezes tragicamente arranhado, sinal do derradeiro ato de desespero. Há anos, circularam rumores de que o corpo do ator Sérgio Cardoso fora encontrado revirado na exumação. Em um de seus contos, que leva o nome de Enterro prematuro, o mestre do terror Edgar Allan Poe descreve situação semelhante. Temendo ser enterrado vivo por sofrer de catalepsia – mal que faz com que os sinais vitais passem despercebidos –, o personagem que narra a história também faz adaptações no mausoléu de sua família para permitir a saída.

Mas nem só da morte vive a fantasia freudiana. Outra obsessão são os castelos medievais construídos em uma de suas sete fazendas. Na área, que segundo ele é superior a 18 estádios do Maracanã, foram erguidos 37 castelos de tamanhos diversos, muitos às margens de um lago artificial. "Gosto de coisas antigas. Algumas proeminentes figuras do espiritismo dizem que eu teria sido um rei ou senhor feudal. Acreditam que eu tenha uma personalidade reinante." A paisagem insólita que vem sendo fabricada com esmero no meio do cerrado goiano é de sua inteira responsabilidade. De acordo com ele, todos os projetos são seus, inspirados em livros que mostram castelos europeus, e têm direito a túneis secretos e ponte levadiça. Freud explica que seu hobby é construir.

Folclórico, ele nega que suas iniciativas sejam obra de um megalômano. "Não tenho por objetivo me promover, pois poderia até mesmo cair no ridículo." Mas tem na ponta da língua os números de seu empreendimento medieval, transformado num hotel fazenda sob o sugestivo nome de Lago Idéia Molhada. Lá, foram consumidos 110 mil sacos de cimento e 35 mil caminhões de areia, cascalho e pedras. Fazendeiro abastado, ele é dono de cerca de 500 alqueires na região. Polêmico, foi afastado da prefeitura em meio a acusações de improbidade administrativa e desvio de recursos públicos. Foi também julgado por duas vezes seguidas pelo assassinato do descendente de chineses Micky Huang, que teria namorado uma de suas quatro filhas. Foi inocentado. Mas Freud se interessa mesmo é pelo novo túmulo que já está construindo, à semelhança do primeiro, só que maior e mais moderno. Neste, os visitantes poderão entrar e até mesmo experimentar a sensação de deitar num caixão e a eficiência dos mecanismos de salvamento. "Tento eliminar o conceito mortífero das pessoas, a morte não deve ser execrada, considerada horrível. Ela é natural." Ah, bom.