Brasil

Fax Brasília

Fax Brasília

Judiciário na mira de 2002
Antes de decidir pela CPI do Judiciário, Antônio Carlos Magalhães consultou uma pesquisa encomendada pelo PFL ao bruxo do Palácio do Planalto, Antônio Lavareda. Segundo a empresa de Lavareda, a MCI Consultoria, a população estava altamente insatisfeita com o Judiciário. Bater na instituição, então, só traria dividendos eleitorais. Mas outro levantamentozinho também está por trás dessa briga toda. A cúpula governista fez as contas e concluiu que o próximo presidente da República, eleito em 2002, terá condições de nomear pelo menos cinco dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal. Terá praticamente o controle do STF. Aí acendeu a luz vermelha: se a oposição vencer as eleições, dá para imaginar esse poder todo nas mãos de um esquerdista? Vale lembrar que, em seus dois mandatos, FHC só conseguiu nomear um ministro, Nelson Jobim. Ou seja, ACM está batendo agora como quem se prepara para uma briga maior depois.

 

De braços dados com a polícia
A bancada agrária do PT obteve um documento interno da Polícia Militar do Paraná com instruções aos soldados e oficiais sobre como se tornarem "agentes multiplicadores" da campanha do deputado Abelardo Lupion (PFL), nas eleições realizadas no ano passado. Lupion é um dos líderes da bancada ruralista na Câmara, e os petistas avaliam que descobriram a razão de muitas das ações violentas da PM paranaense contra o movimento dos sem-terra no Estado.

 

Em nome do bispo
Porta-voz parlamentar da Igreja Universal do Reino de Deus, o deputado Bispo Rodrigues (PL-RJ) resolveu abrir o jogo na Comissão de Comunicação da Câmara. Em discurso, deixou claro que os 17 deputados da bancada de Edir Macedo farão de tudo para impedir a renovação da concessão do SBT. Em outras palavras: Silvio Santos e a Rede Record continuam não se bicando.

 

Desajustando o ajuste
Em sua última visita ao Palácio da Alvorada, o governador Esperidião Amin conseguiu muito mais do que passar para o governo federal a dívida com os títulos emitidos para pagar os precatórios. Já que os títulos não podem ser bancados pela União, FHC se comprometeu a assumir a dívida do fundo de pensão do funcionalismo estadual. O presidente do PMDB, Jader Barbalho, já avisou: os governadores de seu partido vão querer o mesmo tratamento. Se tiver que fazer isso com todos os Estados, o governo federal assumirá uma dívida de mais de R$ 10 bilhões.

   R Á P I D A S
Estranha aliança na comissão da Câmara que analisa o projeto sobre a participação do capital estrangeiro nos veículos de comunicação. A Rede Globo juntou-se ao PDT e ao PT para barrar o parecer do relator.

O ministro Rodolfo Tourinho e o presidente da Petrobras, Henri Reichtsul, resolveram cutucar o PMDB. Estão empurrando com a barriga a nomeação de Delcídio Gomes, indicado para uma diretoria.

Por Tales Faria – Colaboraram: Mino Pedrosa e Guilherme Evelin