Em Cartaz

O homem que odiava a segunda-feira – as aventuras possíveis

Global Editora, 164 págs., R$ 19

Quando a segunda-feira ameaça despontar, um homem é assaltado por devastadoras inquietações. Para livrar-se de tamanho desconforto, ele tenta extirpar o dia do calendário. A história é apenas uma entre várias narrativas de tom surrealista – alimentadas por inspirada influência de Franz Kafka – que o escritor paulista Ignácio de Loyola Brandão constrói com concisão e contundência neste seu 21º livro. Como o Gregor Samsa de A metamorfose, de Kafka, os personagens criados por Loyola são vítimas de eventos fantásticos, aberrações que atropelam a lógica. Um deles perde a sombra. O outro, a mão, que cai numa caixa de correio. Tais desastres são encarados com pouca perplexidade, desproporcional aos fatos. Como se tudo fosse culpa da detestável segunda-feira. (C.F.)
Leia sem parar

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

Veja também

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea