Cultura

Diário de viagem

Walter Carvalho, diretor de fotografia de Central do Brasil, expõe no Rio de Janeiro seus registros dos bastidores da filmagem

No segundo dia de filmagem de Central do Brasil, em dezembro de 1996, o garoto Vinicius de Oliveira, então com nove anos, quis dar uma olhadinha para saber o que se enxergava pelas lentes das câmeras. Enquanto toda a equipe do filme parava para descansar, o diretor de fotografia Walter Carvalho aproveitou e registrou o momento. A idéia lhe pareceu boa e partir daí, nos instantes de descontração, passou a flagrar os colegas de trabalho em situações corriqueiras. O resultado está agora exposto na bela mostra de fotos montada no Spazio Dell’Arte, no bairro carioca da Gávea, justamente na semana em que o trabalho de Walter Salles gera expectativa em torno da disputa ao Oscar de melhor filme em língua estrangeira e o de melhor atriz para Fernanda Montenegro. As 17 fotos tiradas entre o Rio de Janeiro e o interior do Nordeste trazem situações que não foram antes divulgadas. São cenas em que Fernanda faz uma refeição frugal, o diretor Walter Salles e Vinicius jogam futebol totó, os três posam com o roteirista João Emanuel Carneiro ou Marília Pêra retoca a maquiagem. "Minha intenção foi homenagear todos os companheiros da equipe, que era como uma família", explica Carvalho, que já trabalhou com cineastas do porte de Nelson Pereira dos Santos e Glauber Rocha. A exposição, de certa forma, também consagra a carreira vitoriosa de Central do Brasil, que até a semana passada havia acumulado 41 prêmios. Quatro deles foram para a fotografia.