Medicina & Bem-estar

Era uma vez um verão

Tratamentos modernos ajudam a recuperar o corpo e o rosto dos excessos cometidos durante as férias


Festas, férias, Carnaval. Quem resiste às tentações proporcionadas por esse trio? Mesa farta em dezembro, pratos diferentes em janeiro e algumas cervejas a mais em fevereiro. Sem falar dos banhos de sol, de mar e piscina. Tudo muito bom. Mas o resultado, em geral, é alguns quilos a mais e uma pele ressentida pelos abusos cometidos durante o verão. Março é, entretanto, um bom mês para fazer tratamentos que ajudam a voltar à forma em pouco tempo. O excesso de sol pode ser notado com uma simples olhadela no espelho. Implacáveis, os raios ultravioleta atingem a pele do rosto que responde com manchas e rugas. "O sol compromete as fibras elásticas e estimula os melanócitos, células responsáveis pela pigmentação da pele", explica o dermatologista João Carlos Pereira, de São José do Rio Preto. Para amenizar esses problemas, tratamentos é que não faltam. Além dos eternos ácidos glicólico e retinóico, que diminuem marcas e rugas, há substâncias clareadoras, como a hidroquinona e o ácido kojico que reforçam ainda mais o combate às manchas escuras. Esses produtos podem ser ministrados em forma de creme e usados durante a noite. Se as marcas forem muito profundas, é preciso partir para procedimentos mais radicais, realizados no consultório médico. "Para preencher os pés-de-galinha e sulcos entre as sobrancelhas, o melhor produto é o botox. Para rugas finas, o colágeno. E para o sulco que fica entre o nariz e a boca, o ácido hialurônico", ensina o dermatologista João Carlos Pereira.

Para manchas que não cedem com cremes, há a opção dos peelings (descamação da pele). A clínica Dicorp, de São Paulo (com filiais em Curitiba e Rio de Janeiro), adquiriu recentemente um aparelho, o d.peeling, que descama a pele do rosto por meio de jatos d’água que soltam as camadas mortas da pele, renovando-a e amenizando as rugas. "Gosto de sol, mas sempre mancho. Com o aparelho, a pele fica mais clara e macia", afirma a psicóloga Lygia Chandra, 39 anos. Um peelling mais profundo pode ser feito com formulações concentradas dos ácidos glicólico e retinóico ou então com um terceiro ainda mais potente, o ácido tricloroacético (ATA). Condenado no passado por ser difícil seu controle na penetração da pele, o ATA ganhou nova versão depois que foi misturado com uma substância azul que indica para o especialista o tempo certo de aplicá-lo. O produto passou a se chamar bluepeel e está fazendo sucesso entre aqueles que necessitam de um tratamento rápido e eficiente. Depois de várias tentativas para clarear as manchas de seu rosto, a pedagoga Márcia Custódio, 33 anos, resolveu experimentar o bluepeel. "Não quis esperar o inverno para tentar outros tratamentos. Olhava para o espelho e não gostava do que via. Tenho certeza de que vai ficar bom", anima-se.

O efeito do laser Apesar de todos esses tratamentos, em alguns casos os efeitos do sol são tão nocivos que é preciso apelar para algo ainda mais profundo. É aí que entram as chamadas cirurgias a laser. Esse tipo de luz promove uma queimadura na pele e faz com que ela se renove quase que por inteiro. Por isso é capaz de apagar marcas não só de um, mas de vários verões. Elimina, por exemplo, sardas e manchas senis (mais escuras e maiores do que as sardas). A empresária Márcia Mouco, 38 anos, tinha muitas sardas no colo e nas costas. "Eu evitava usar decote", conta ela. Márcia se submeteu a uma cirurgia a laser e, em poucas semanas já comemora os efeitos. "Ficou ótimo. Agora uso vestidos decotados sem problema".

Se para o rosto há tratamentos tão modernos, para o corpo não é diferente. Quem quiser voltar à forma rápido pode optar pelos aparelhos de ginástica passiva. Eles atuam diretamente na musculatura e promovem um enrijecimento rápido e eficiente. A maior novidade veio da Rússia – lugar um tanto inusitado para pesquisas de beleza. O equipamento, entretanto, foi parar na área da medicina estética um pouco por acaso. Ele era usado por astronautas daquele país que, por ficarem muito tempo no espaço, perdiam o tônus muscular. Os cientistas criaram então uma máquina capaz de estimular o músculo e, de quebra, melhorar a flacidez da pele. Batizado de estimulação russa, o aparelho está disponível em poucos centros estéticos. Entre eles, o consultório da médica Célia Beatriz David, de São Paulo. "A estimulação russa contrai todos os tipos de fibras musculares. Age profundamente, por isso consegue amenizar a flacidez da pele também", explica Célia. Os resultados em geral aparecem após dez sessões, mas há quem prefira "se garantir" e fazer algumas a mais. É o caso da comerciante Cibele Attallah de Barros, 36 anos, que já ultrapassou as 20 sessões e só agora está satisfeita. "Estou com o corpo que pedi a Deus", comemora ela.

Na clínica Dicorp, outros equipamentos semelhantes à estimulação russa já são consagrados. Um deles é o slimming, usado em áreas com acúmulo de gordura, como abdômen, glúteo e coxas. "O aparelho emite impulsos que contraem e torcem o músculo. É uma verdadeira ginástica localizada", diz a médica Carla Sallet, responsável pela clínica. Esse equipamento é um dos preferidos do ator carioca André Segatti, 25 anos. "Pratico natação, mas não faço exercício localizado. Por isso, o aparelho ajuda a me manter em forma", diz o ator.

O skintonic é outra máquina que promete apagar as marcas dos excessos do verão. Por meio de pressão e sucção, age nas camadas da pele e ameniza a temível celulite. Além disso, é uma massagem relaxante e diminui dores musculares. Fã do aparelho, a atriz Luciane Adami conta que os resultados são excelentes. "O skintonic elimina as toxinas e é super-relaxante. Fico uma hora ali e saio nova", diz. Para quem tem mais problemas de flacidez, a médica Carla Sallet indica outro aparelho, o F1-firming, que tonifica desde glúteo até interno da coxa e braços. "Ele estimula cada feixe muscular e o resultado equivale a um programa intenso de quatro meses em academias" afirma Carla. É bom lembrar, entretanto, que, embora eficientes, os equipamentos não fazem milagres. Os resultados não duram para sempre. Por isso, é importante fazer uma manutenção a cada três meses e, principalmente, praticar uma atividade física e manter uma dieta equilibrada. "As máquinas são um impulso para que o corpo volte à forma. Dá ânimo inclusive para começar fazer exercícios em uma academia", lembra Carla. Dá até para pensar em preparar o corpo para o próximo verão.

Colaboraram: Clarisse Meireles (RJ) e Kátia Stringueto (SP)


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais