Medicina & Bem-estar

Viva Bem

Viva Bem

Cesariana e alergia
A causa de alergias em crianças pode estar relacionada com a forma como elas vieram ao mundo. Um estudo americano feito com bebês que nasceram de parto normal e outros de cesariana constatou uma curiosidade. Os do último grupo apresentaram um nível menor de uma substância conhecida como imunoglobulina A, um anticorpo que protege o organismo de infecções, tornando-o mais suscetível a alergias. Esse estudo partiu da coincidência entre o aumento de cesarianas e o crescente número de casos alérgicos nos últimos anos.

 

A barriga e a cabeça
Quem sofre de dores abdominais crônicas e não consegue um diagnóstico preciso deve pensar em ver um psiquiatra. Uma pesquisa realizada em Oxford, Inglaterra, com 50 pacientes com problemas gastrointestinais sem causa aparente mostrou que 99% deles estavam com sintomas psicossomáticos.

 

Memória e Alzheimer
Pesquisa de cientistas da Universidade de Washington, Estados Unidos, mostra que o mal de Alzheimer manifesta alterações no cérebro, mesmo antes de o paciente revelar sintomas de demência. Foram acompanhadas 62 pessoas desde 1984. O pesquisador Joseph Price, que avaliou o cérebro de todas elas após a morte, encontrou sinais de degeneração em pelo menos sete, dos 39 voluntários que, em vida, não tinham sintomas como perda de memória. A pesquisa contribuirá para o desenvolvimento de novas técnicas de diagnóstico e tratamento precoce da doença.

 

Implante no joelho
A Food and Drugs Administration (órgão americano que regulamenta medicamentos e procedimentos) acaba de aprovar um implante de cartilagem que dispensa as próteses de joelho. A técnica, desenvolvida por especialistas da Clínica Mayo, dos Estados Unidos, recupera lesões ocorridas na articulação. Primeiro, retira-se uma pequena amostra da cartilagem saudável do paciente, que é enviada para um laboratório a fim de que suas células se multipliquem em um meio de cultura apropriado. Depois de um mês, o material é, então, enxertado no joelho do paciente. O implante só não pode ser aplicado em quem já apresenta ossos desgastados por artrite.

 

Cães sem raiva
Engana-se quem pensa que uma única dose de vacina anti-rábica é capaz de imunizar o cachorro por um período muito longo. Um estudo realizado pelo Curso de Veterinária da Universidade do Estado de São Paulo (Unesp) mostra que apenas a partir da terceira vacinação, ou seja, depois de três anos, é que o animal cria anticorpos suficientes para se proteger do vírus da raiva. A vacina só deve ser dada uma vez por ano.

 

Saúde integral
Comer diariamente produtos integrais como arroz, soja e farinha diminui o risco de desenvolver doenças como câncer e problemas cardíacos. Essa é a conclusão de um estudo realizado na Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. A pesquisa levou nove anos e analisou 39 mil mulheres entre 55 e 69 anos adeptas dos alimentos integrais. A taxa de mortalidade delas foi 15% inferior à que ocorre normalmente nessa faixa etária. Acredita-se que esses alimentos melhoram a digestão e ajudam a diminuir as taxas de colesterol no sangue.

POR CARLA GULLO