Cultura

Chama acesa

Ex-beatle revive o bom e velho rock'n'roll

Paul McCartney enfrentou uma barra-pesada nos últimos tempos. Em abril de 1998 perdeu a mulher, Linda, vítima de câncer, e escancarou sua tristeza para o mundo. Talvez para exorcizar as lembranças cinzentas, gravou Run devil run,> um álbum inteirinho rock’n’roll, com três canções inéditas, entre elas a faixa-título, e 12 covers das maiores estrelas do gênero. Há músicas antes eternizadas por Chuck Berry, Carl Perkins e Elvis Presley. Run devil run, a canção, guarda uma historinha interessante. McCartney estava passando por uma loja de ervas medicinais quando se deparou com uma linha de produtos chamada Run Devil Run (corra diabo corra). “Eu pensei, isto é um grande título rock’n’roll”, conta. Como ele queria um disco com a garantia de uma sonoridade fielmente roqueira, formou uma banda com pedigree que, assim como ele, é extremamente empenhada em manter viva a chama do rock.