Medicina & Bem-estar

Viva Bem

Viva Bem

Alimentação e aprendizado
Uma das melhores formas de ajudar no desempenho escolar do seu filho é incentivá-lo a tomar um bom café da manhã. Um artigo publicado na revista Arquivos de Medicina Pediátrica e do Adolescente, da Associação Médica Americana, mostra que os alunos de baixa renda que tomavam um café da manhã servido em escolas deram um salto no aprendizado em Matemática e eram mais assíduos do que os que pulavam a refeição.

 

À flor da pele
Mamães ansiosas, bebês pequenos. Há muito tempo os médicos percebiam a coincidência, mas agora um estudo realizado na Inglaterra sugere uma explicação. Depois de uma análise de 100 gestantes, pesquisadores do Queen Charlotte’s and Chelsea Hospital, em Londres, descobriram que as mães mais ansiosas apresentavam um fluxo de sangue para as artérias uterinas considerado anormal. E, como se sabe, é no sangue que circulam os nutrientes que alimentarão o bebê.

 

Além da gordura
O Xenical, o remédio contra a gordura mais badalado do momento, ajuda não só a perder peso. Um estudo publicado pela Associação Médica Americana mostra que as pílulas também reduzem fatores de risco relacionados à doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais. Associado a uma dieta equilibrada, o Xenical reduz os níveis de colesterol, abaixa a pressão e diminui a gordura na cintura

 

Solução radical
Um estudo da conceituada Clínica Mayo, dos Estados Unidos, mostrou que mulheres com histórico de câncer de mama na família e que tiveram mutações genéticas confirmadas por exames, têm 90% a menos de chance de desenvolver a doença se retirarem os dois seios. Só não é 100% seguro porque o tumor pode crescer em gânglios próximos às mamas. A solução, embora radical, evita os problemas decorrentes da doença, como a quimioterapia e a metástase (crescimento do tumor em outras partes do corpo).

 

Resistência à prova
Pesquisadores da Universidade de Yale descobriram um jeito de acabar com a resistência que as bactérias estão desenvolvendo contra os antibióticos por causa do uso excessivo e inadequado desses medicamentos. De acordo com artigo publicado pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, os cientistas criaram um gene em laboratório que simplesmente acaba com a capacidade dos microorganismos de ficarem resistentes às drogas.

Por Carla Gullo e Cilene Pereira