Medicina & Bem-estar

Viva Bem

Viva Bem

Delicada esperança
Um bebê de pouco mais de dois meses recebeu, na semana passada, o primeiro implante de pele sintética do mundo. Vítima de uma doença genética que ataca a derme e que ao mínimo atrito provoca bolhas e até queimaduras de segundo grau, a menina Tori Cameron foi operada por dermatologistas de Miami, nos Estados Unidos. A colocação de 40% de pele nova era a única alternativa da menina, que nasceu com 70% do corpo tomado pela epidermólise bolhosa. "O maior problema dessa doença é que ela deixa o corpo vulnerável a infecções. A pele, afinal, tem uma função de defesa contra agentes externos", explica a dermatologista Ediléia Baladin, da Universidade Federal de São Paulo. A esperança, agora, é que a pele nova possa estimular o corpo de Tori a formar células epiteliais sadias.

 

Zen contra a dor
Os benefícios da ioga e da meditação contra o stress são conhecidos. Mas um estudo realizado nos Estados Unidos mostrou que essas práticas também ajudam pacientes que sofrem de dores crônicas a suportar o problema de forma mais positiva. Dos 80 doentes que participaram da pesquisa, 78% disseram que o humor, quase sempre abalado por causa das dores, ficou bem melhor.

 

Até que o cigarro nos separe
Quem fuma se divorcia mais do que quem não possui o vício. É o que mostra um estudo conduzido pelo terapeuta familiar William Doherty, da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. Ele avaliou 3.123 pessoas e constatou que entre os fumantes 49% haviam se divorciado, enquanto entre os não-fumantes a porcentagem de casamentos desfeitos foi de 32%. Explicação: fumantes costumam sofrer mais de depressão e ansiedade, fatores que os deixam mais propensos à separação.

 

Muito mais do que sabor
Uma pesquisa realizada pelo Centro Médico Dartmouth-Hitchcock, nos Estados Unidos, revelou que beber leite pode ajudar a prevenir o câncer de intestino. Os cientistas descobriram que o cálcio – presente em grande quantidade no alimento – dificulta a absorção pela mucosa do intestino de substâncias que poderiam causar tumores dentro do órgão.

 

Cheiro perigoso
Para quem adora usar cremes ou maquiagem com perfume, um alerta. De acordo com a FDA, órgão americano que regulamenta alimentos, cosméticos e remédios, as substâncias responsáveis pela fragrância desses produtos são as principais causas de reações alérgicas. Por isso, eles recomendam que os consumidores mais sensíveis evitem esses cosméticos e escolham os que não tenham perfume.

Por Cilene Pereira, Cláudia Pinho e Kátia Stringueto