Mundo

Bombardeio do Exército mata sequestradores e reféns na Argélia

Segundo fontes ligadas aos terroristas, ao menos 49 pessoas morreram

Bombardeio do Exército mata sequestradores e reféns na Argélia

000_Par7442818.jpg

Trinta e quatro reféns e quinze de seus sequestradores extremistas foram mortos nesta quinta-feira pelo exército argelino em um campo de exploração de gás, onde um grupo ligado à Al-Qaeda mantém como reféns centenas de pessoas para exigir o fim da intervenção francesa no Mali. As informações, repassadas por fontes ligadas aos terroristas, ainda não foram confirmadas oficialmente.

Na operação, quatro reféns estrangeiros, dois britânicos, um queniano e um francês, foram libertados, informou a Agência Nacional APS.

Além disso, sete outros reféns ocidentais continuam vivos. "Três belgas, dois americanos, um japonês e um britânico" sobreviveram ao ataque dos aviões argelinos contra o local de detenção", anunciou um porta-voz do grupo extremista, citado pela agência de notícias mauritana Nouakchott Information (ANI).

Os sequestradores tentavam transportar uma parte dos reféns para um local mais seguro em veículos quando o exército argelino bombardeou, "matando reféns e sequestradores ao mesmo tempo", afirmou a fonte.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Diante da situação confusa, que evolui de hora em hora no local do sequestro, o presidente francês François Hollande afirmou confiar plenamente nas autoridades argelinas para solucionar a crise.

Mais de 24 horas após o início do sequestro, o número exato e a nacionalidade dos reféns continuam sem confirmação precisa: mais de quarenta ocidentais, incluindo sete americanos, dois britânicos, japoneses, um irlandês, um norueguês, e ao menos 150 argelinos (a maioria funcionários de uma companhia francesa de logística).

Um ou mais franceses também foram feitos prisioneiros, segundo o presidente Hollande, que não quis dar outras informações. Também pode haver malinenses e filipinos entre os sequestrados.

Cerca de 30 argelinos conseguiram escapar do complexo, anunciou nesta quinta-feira a prefeitura de Illizi. Outros argelinos foram libertados na quarta em pequenos grupos, sem que o número tenha sido precisado.

Quinze estrangeiros, incluindo um casal de franceses, também conseguiram escapar, segundo o canal argelino Ennahar, mas a informação não foi confirmada oficialmente pelas autoridades argelinas.

O campo de In Amenas, explorado pelo grupo britânico BP, o norueguês Statoil e o argelino Sonatrach está localizado 1.300 km a sudeste de Alger, perto da fronteira com a Líbia.

"Senhor Marlboro"

Argel excluiu qualquer negociação com os sequestradores, que asseguraram reagir "à cruzada realizada pelas forças francesas no Mali" e exigiram "o fim desta agressão". Um britânico e um argelino foram mortos na quarta-feira no ataque extremista contra o campo.

Os sequestradores se apresentam como os "Signatários pelo sangue", nome da katiba (unidade combatente) do argelino Mokhtar Belmokhtar, conhecido como "Senhor Malboro" por seu suposto tráfico de cigarros, recentemente destituído pela Al-Qaeda no Magreb Islâmico (Aqmi).

Os extremistas afirmaram vir do Mali, a mais de 1.200 km de distância, mas o ministro argelino do Interior negou esta informação, afirmando que eles vieram da região e pareciam querer "sair do país com os reféns, o que não é aceitável".

Segundo um funcionário do campo de gás, que pediu anonimato e diz ter ouvido uma conversa entre os argelinos e os sequestradores, os extremistas "exigem a libertação de 100 terroristas presos na Argélia para libertar seus reféns".

Uma operação de sequestro tão complexa como esta provavelmente foi planejada com muita antecedência, e muito antes da intervenção francesa no Mali, apesar dos argumentos utilizados pelos islamitas, segundo os especialistas.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel