Mundo

Chávez evolui bem, apesar de insuficiência respiratória

Cúpula do governo está em Cuba para acompanhar recuperação do presidente

Chávez evolui bem, apesar de insuficiência respiratória

000_Mvd6475912.jpg

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, evolui de maneira favorável, mas segue com uma insuficiência respiratória após sua operação em Cuba, informou no domingo o governo, num momento em que a cúpula chavista se encontra na capital cubana junto ao presidente.

"A infecção respiratória está controlada, apesar de o comandante presidente ainda exigir medidas específicas para a solução da insuficiência respiratória", leu o ministro da Comunicação, Ernesto Villegas, em um comunicado, que foi transmitido por todos os meios de comunicação locais.

Segundo o ministro, a condição médica de Chávez, de 58 anos, teve uma evolução favorável nos últimos dias e o presidente "se mantém cumprindo rigidamente com o tratamento médico", afirmou, sem dar maiores detalhes.

Chávez, que se recupera em um hospital de Havana depois de ter sido submetido a uma delicada operação no dia 11 de dezembro contra um câncer detectado em 2011, está consciente e se comunica com seus familiares, seus médicos e sua equipe de governo, acrescentou Villegas.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Pouco antes, o ex-vice-presidente Elías Jaua havia enviado uma mensagem mais preocupante ao afirmar que Chávez se encontra batalhando por sua vida.

"Assim como, em geral, a situação seja complexa e delicada, também é verdade que Hugo Chávez batalhou e continua batalhando por sua vida", disse Jaua durante uma reunião em Caracas do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, no poder), divulgada pelo canal estatal VTV.

O irmão do presidente e governador do Estado de Barinas (oeste), Adán Chávez, negou, por sua vez, no sábado que o presidente estivesse em coma depois de retornar de uma visita a Cuba.

O presidente, que acostumou os venezuelanos aos seus longos e recorrentes discursos nos meios de comunicação durante seus 14 anos no poder, está ausente do cenário público há mais de um mês, alimentando a incerteza e os rumores no país.

Nos últimos dias, líderes venezuelanos foram a Havana para acompanhar os familiares do presidente e se reunirem com os governantes da ilha.

O presidente cubano, Raúl Castro, se encontrou no sábado com o vice-presidente Nicolás Maduro, com o presidente do Parlamento venezuelano e vice-presidente do governante PSUV, Diosdado Cabello, com o ministro de Energia e presidente da estatal PDVSA, Rafael Ramírez; e com a procuradora-geral, Cilia Flores.

No sábado também foram a Havana os presidentes de Argentina e Peru, Cristina Kirchner e Ollanta Humala, respectivamente, que se abstiveram de se pronunciar sobre a saúde de Chávez.

O ex-presidente brasileiro Luiz Inacio Lula da Silva viajará no fim de janeiro à capital cubana, confirmou no domingo à AFP seu assessor de imprensa, sem fornecer mais detalhes.

Depois de ser reeleito em outubro, Chávez não pôde assumir na quinta-feira seu terceiro mandato de seis anos perante a Assembleia Nacional (Parlamento unicameral), mas poderá fazê-lo posteriormente perante o Supremo Tribunal de Justiça (TSJ), após uma sentença deste tribunal que provocou polêmica na Venezuela.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel