Edição nº2581 13/06 Ver edições anteriores

Rapapés para Joaquim

Se no STF o ministro Joaquim Barbosa enfrenta resistência dos colegas de toga pelo jeito pouco diplomático, no Conselho Nacional de Justiça o ambiente não poderia ser mais amistoso

Rapapés para Joaquim

Pic_Conf-AM.jpg

Se no STF o ministro Joaquim Barbosa enfrenta resistência dos colegas de toga pelo jeito pouco diplomático, no Conselho Nacional de Justiça o ambiente não poderia ser mais amistoso. Na primeira sessão como presidente do Conselho, Barbosa sentiu-se em casa, distribuiu sorrisos e foi bajulado. Só fechou a cara ante os tradicionais pedidos de vista dos conselheiros. Cobrou agilidade, especialmente na análise dos cerca de 60 casos de enriquecimento de magistrados que estão sob investigação. Surpreendeu-se com casos de juízes acusados de tráfico de mulheres, atentado sexual e até formação de quadrilha.

Tribunais na mira

O TJ do Mato Grosso do Sul foi considerado pela ex-corregedora Eliana Calmon ?um dos mais corruptos do País?. Há várias sindicâncias, como a de Claudionor Abss Duarte, que em cinco anos acumulou R$ 33 milhões em patrimônio. Outras foram arquivadas por aposentadoria dos magistrados, como Paulo Alfeu e Rêmolo Letteriello.

Precatórios suspeitos

Alfeu é acusado de liberar R$ 18 milhões em precatórios a um bicheiro local. Ele foi substituído por Marcos de Brito Rodrigues, que também é alvo de sindicância. Está nas mãos de Brito a liberação de R$ 8 milhões em precatórios ao ex-desembargador Letteriello.

Plano de voo tucano

No PSDB paulista, ganha força tese de candidatura do governador Geraldo Alckmin ao Senado em 2014. Os tucanos temem perder o governo estadual e ficar sem nada. Com Alckmin senador, alimentam a esperança de redesenhar a oposição com Aloysio Nunes e Aécio Neves.

Charge

Charge_2247_Felipao.jpg

Cargos contra a seca

Parlamentares do Nordeste aproveitam o cenário cruel da seca na região para pedir mais cargos ao Dnocs. O órgão é dominado pelo PMDB e vem perdendo força no governo. Os caciques peemedebistas apresentarão a fatura após a eleição para os comandos da Câmara e do Senado.  

Avenida Brasil

Funcionários do STJ ficaram indignados ao descobrir que a pensão recebida pela novelista Gloria Perez, filha de um ex-ministro da Corte, quase dobrou. O valor saltou de R$ 16 mil para R$ 28 mil. Os servidores do Judiciário brigam sem sucesso por uma correção de 30%.

Emenda ao soneto

Os parlamentares condenados do mensalão ganharam a solidariedade de colegas que são réus em outras ações penais. Eles preparam uma proposta de emenda à Constituição que vetará expressamente as cassações pelo Supremo, como quer Joaquim Barbosa. Até os casos de perda de direitos políticos serão blindados.

Respingo em Toffoli

Ministro do STF, Dias Toffoli teve como braço direito quando chefiava a AGU o procurador Evandro Gama, que também é citado no inquérito da Porto Seguro pedindo favores a Paulo Vieira. Gama está na Procuradoria da Fazenda no Amapá.

Tudo em casa

As companhias aéreas sempre resistiram a aderir à Confederação Nacional dos Transportes. Não queriam vincular sua imagem à do presidente da entidade, o senador Clésio Andrade, devido a seus problemas legais. Mas isso já não é mais um problema. Na semana passada, o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias, presidido por Eduardo Sanovcz, e a Associação Brasileira das Empresas Aéreas, comandada por Apostole Lazaro, se filiaram à CNT. Lazaro foi denunciado pelo MP e Sanovcz já foi condenado em segunda instância, ambos por improbidade administrativa.

De olho nas emendas

Em votação apertada, o senador Acir Gurgacz (PDT) conseguiu emplacar o deputado federal Nilton Capixaba (PTB) como novo coordenador da bancada de Rondônia, substituindo Marinha Raupp (PMDB). Capixaba, que foi alvo da CPI dos Sanguessugas, terá o poder de indicar R$ 330 milhões em emendas coletivas. Gurgacz é um dos maiores empresários do transporte do Estado.

Toma lá dá cá

CONF-03-IE-2247.jpg

Senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP)

ISTOÉ ? Após pressões, o relator Odair Cunha retirou do relatório da CPI o pedido de investigação contra Roberto Gurgel. Foi justo?
Randolfe ?
Ele não quis manchar sua biografia. O primeiro relatório não era do Odair, tinha sido feito por outros. Sem o nome do procurador-geral da República, fica bem melhor.

ISTOÉ ? Solto, Cachoeira pode apagar provas relevantes do esquema?
Randolfe ?
Ele deveria ter monitoramento permanente da PF. Em nenhuma democracia estável, alguém como ele estaria solto. Não sei até onde pode ir sua ousadia.

ISTOÉ ? O caso Rosemary pode dar origem a uma nova CPI?
Randolfe ?
Por enquanto, não. O próprio PT tem de tomar a iniciativa de esclarecer os fatos.

Rápidas

* O ex-ministro Márcio Fortes, presidente da Autoridade Pública Olímpica, deu adeus ao sonho de virar embaixador. Fortes, aposentado como oficial de chancelaria, sonhava com um projeto de lei que tornasse o cargo equivalente ao de embaixador por serviços prestados ao Executivo.

* O diretor afastado da ANAC Paulo Rodrigues Vieira, indiciado pela PF, é quase homônimo do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto. Petistas supersticiosos já temem eventuais comparações nas próximas eleições.

* Em relação à nota publicada na última edição sobre o ex-senador João Pedro (AM), a liderança do PT informa que o suplente de Alfredo Nascimento é assessor comissionado de José Pimentel (CE). E possui as mesmas prerrogativas do titular.

* Petistas enciumados apelidaram o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, de ?pai da segunda geração do PMDB?. Maldade… só por que ele entregou duas secretarias para filhas do vice-presidente Michel Temer e do deputado falecido Aristodemo Pinotti.

Retrato falado

CONF-02-IE-2247.jpg

A aprovação do Marco Civil da Internet em sua gestão era uma questão de honra para o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), que nos últimos meses recebeu lobistas de todos os setores interessados no debate e prometeu empenho a cada um deles. Mas sem acordo entre os líderes, o projeto foi adiado pela quinta vez e deve ficar para o próximo ano. Maia deixa a presidência em fevereiro.

Um presidente 10%

CONF-04-IE-2247.jpg

Protagonista dos ?atos secretos?, Agaciel Maia deve eleger-se presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Vai administrar orçamento de R$ 360 milhões, 10% dos recursos que estava acostumado a gerir como diretor-geral do Senado. Denunciado pelo Ministério Público em quatro processos, Maia diz que se eleito ?vai mandar muito em Brasília?, uma vez que seu padrinho Renan Calheiros presidirá o Senado.

Bola fora

Enquanto em São Paulo a Polícia Federal ouviu o vice-presidente da CBF, Marco Polo del Nero, em Brasília outra investigação em curso apura fraude na eleição do presidente da Federação no DF, Josafá Dantas. Ele é do grupo de Fabio Simão, ligadíssimo a Ricardo Teixeira.

Fotos: Dorivan Marinho, Geraldo Magela; Adriano Machado; Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press;
Colaboraram: Izabelle Torres e Josie Jeronimo


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.