Medicina & Bem-estar

Dentes high tech

Aparelhos sofisticados permitem detecção precisa e soluções mais rápidas de problemas dentários

Dentes high tech

DENTE-ABRE-IE-2246.jpg
VISÃO
O dentista Milton Raposo utiliza aparelho que amplia imagem de dente 

A auxiliar de enfermagem mineira Elizete Rodrigues de Souza, 27 anos, foi ao dentista para fazer apenas mais uma limpeza anual nos dentes, seguindo a recomendação ideal desses profissionais para aqueles que querem manter a saúde dos dentes e não ter surpresas de tratamentos onerosos no futuro. “Mas dessa vez fiquei horrorizada”, conta. “Apesar dos meus cuidados, vi meu dente cheio de tártaro e infiltrações.” A diferença para essa última visita em relação às anteriores é que, agora, Elizete viu sua arcada dentária por meio de um monitor dotado de uma câmera que amplia o tamanho das imperfeições em até 60 vezes. “Saí com um canal a ser feito e mais consciência da escovação”, afirma.

A tecnologia que beneficiou Elizete começa a se difundir no País, junto com outras, capazes, por exemplo, de agilizar tratamentos antes finalizados em semanas. “A câmera nos ajuda a enxergar o que nem sempre era possível ver apenas com o espelho de aumento”, explica o dentista Milton Raposo, de São Paulo, que utiliza o método. “Mas o principal ganho é a maior adesão dos pacientes ao tratamento”, diz.
Tecnologia semelhante está sendo usada para facilitar a confecção de próteses mais personalizadas. Uma delas é o scanner intraoral, que faz uma fotografia completa do dente em três dimensões. O método dispensa o tradicional molde feito em massa. “O paciente não sente náuseas e o resultado final é mais duradouro”, explica Tadeu Olinto Andretta, especialista em implantes e professor da Faculdade de Tecnologia de Sete Lagoas, em Minas Gerais. “A qualidade final da prótese também é superior.”

IEpag96_dente.jpg

Também há ganho de tempo em próteses que anteriormente demandavam várias visitas a laboratórios e provas para adaptação aos dentes. “O processo era manual e rudimentar”, diz o dentista Christian Coachman, de São Paulo. Ele usa um método que utiliza fotos, vídeos e entrevistas com pacientes. Os dados são processados em computador e enviados ao protético. “O resultado é uma prótese mais harmônica e adaptada ao sorriso.” Outra técnica, chamada de CAD/CAM, conta com um computador, um scanner e uma máquina que constrói, em duas horas, a coroa de cerâmica, estrutura antigamente feita em metal para corrigir irregularidades no dente. Antes, o procedimento poderia levar semanas para ser finalizado.

Veja também
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Mulher e filho de Schumacher falam sobre saúde do ex-piloto
+ Carvão “gourmet” que não suja as mãos vira meme nas rede sociais; ouça
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago