Rotatividade na mira

Empresas que demitem muito terão de bancar uma parcela maior da conta do seguro-desemprego

Rotatividade na mira

CONF-01-IE-2236.jpg

Empresas que demitem muito terão de bancar uma parcela maior da conta do seguro-desemprego. A contribuição adicional para empresas com alto índice de rotatividade de mão de obra é prevista na Constituição, mas não saiu do papel nos últimos 24 anos. O estudo para finalmente regulamentar a cobrança foi encomendado pelo ministro do Trabalho, Brizola Neto, depois de o pagamento do benefício bater recorde de R$ 23,8 bilhões em 2011 e seguir no mesmo ritmo neste ano. A rotatividade acima da média está concentrada em 30% das empresas, onde menos de sete a cada 100 trabalhadores continua empregado após um ano de carteira assinada.

Mecanismo de compensação

O PT contabiliza que perderá espaço nas eleições municipais. O plano agora é tentar compensar a redução do número de prefeitos com a eleição de Fernando Haddad, em São Paulo, que teria mais chances do que Patrus Ananias na disputa em Belo Horizonte. O engajamento cada vez maior de Dilma Rousseff faz parte da estratégia de redução de danos.

Menos pobres

A pobreza diminuiu mais um pouco no País, segundo dados que o IBGE divulgará nos próximos dias. O resultado é consequência do aumento do valor do Bolsa Família em 2011 e não captará ainda a retirada de 2,8 milhões de crianças da extrema pobreza registrada neste mês.

Sangue derramado

Depois de ISTOÉ revelar o desperdício de 55 mil bolsas de plasma sanguíneo e o desaparecimento de outras 250 mil, relatório de fiscalização da Controladoria-Geral da União aponta problemas sérios na coleta e no armazenamento de plasma nos hemocentros dos Estados do Sul.

Charge

Charge_2236_Marcos_Valerio.jpg

Senadora escoltada

Há três semanas, a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) anda escoltada por três policiais do Senado. Os agentes se revezam no trabalho de acompanhá-la em Brasília e no Tocantins desde que ela reclamou ter sofrido ameaças da organização criminosa de Carlinhos Cachoeira.

Aceno aos sindicalistas

A decisão de pagar os dias parados de servidores grevistas vem acompanhada de outra. A regulamentação do princípio da negociação coletiva entre governos e servidores, prevista por convenção internacional, ganhou prioridade sobre a lei de greve para o funcionalismo público.

PAC e motosserras

Aumenta o desmatamento na Amazônia, mostram imagens de satélites. O avanço das motosserras em agosto está associado à pavimentação da rodovia BR-163. A grilagem de terras ameaça ainda unidades de conservação que abrigarão as futuras hidrelétricas do Tapajós, também no Pará. As obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento.

Dias contados

Relator da CPI do Cachoeira, o deputado Odair Cunha mandou os assessores fecharem logo o relatório final, sem aprofundar as investigações. Apressado, o petista quer ver o texto votado na comissão assim que passar o período eleitoral.

Ih, quebrou!

Comprado por US$ 40 milhões, o primeiro dos aviões-robôs que combateriam o tráfico de drogas nas fronteiras corre o risco de não levantar mais voo. Policiais federais quebraram a asa do sofisticado veículo aéreo não tripulado (Vant) durante manobra no galpão na base de São Miguel do Iguaçu, no Paraná. O avião só poderia ser deslocado com um guindaste de manutenção, mas o equipamento não consta do pacote comprado pela PF. Só o fabricante israelense pode definir a extensão do dano e se há conserto. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, diz desconhecer a avaria. O destino do projeto é incerto.

Quem dá mais?

Uma fatia das ações da Infraero nos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília é oferecida pelo governo na nova tentativa de atrair investidores estrangeiros para operar os aeroportos do Galeão e de Confins como sócios minoritários da estatal. A Infraero ficou com 49% das ações nos três aeroportos recentemente privatizados. O desfecho da negociação ficou para outubro.

Toma lá dá cá

CONF-02-IE-2236.jpg

MARCELO CRIVELLA (PRB), ministro da Pesca e bispo licenciado da Universal

ISTOÉ – O sr. espera convencer Dilma Rousseff a contabilizar o desempenho de Celso Russomanno como vitória do governo?
Crivella –
A presidenta está muito bem nas principais cidades, há grande aprovação. Em São Paulo, tudo indica que Dilma já ganhou, com Russomanno ou Fernando Haddad.

ISTOÉ – Qual a meta do PRB nas eleições municipais?
Crivella –
O partido pretende eleger mais de 200 prefeitos, mas nossa maior aposta é em São Paulo.

ISTOÉ – O eventual fortalecimento do partido fortalece a Igreja Universal?
Crivella –
Honestamente, não. As pessoas superestimam essa coisa do apoio evangélico.

Rápidas

* Blairo Maggi (PR-MT) lançou seu nome à presidência do Senado. Com o apoio do blocão, que ganhou mais um voto na ida de Marta Suplicy para o Ministério, ameaça atrapalhar a eleição de Renan Calheiros (PMDB) para o posto, em fevereiro.

* O Tribunal de Contas da União deu 15 dias para o Comando dos Fuzileiros Navais devolver aos cofres públicos R$ 102 mil superfaturados na compra de camas, armários e máquinas de gelo, durante o envio de tropas ao Haiti, em 2004.

* Investigada por suspeita de cartel na venda de uniformes escolares em São Paulo, a empresa Diana Paolucci fechou contrato de R$ 2,8 milhões com o MEC para fornecer carteiras escolares. O negócio pode crescer com o PAC equipamentos.

* Procurador da Fazenda em Roraima engrossou a lista de 277 servidores da União demitidos neste ano. A CGU apurou prejuízo de pelo menos R$ 3 milhões causado na avaliação de imóvel recebido para quitar dívidas.

Retrato falado

CONF-03-IE-2236.jpg
"O aumento do preço da gasolina ajudaria muito"

Com investimentos em novas usinas de etanol congelados, empresários do setor veem com preocupação o uso do álcool hidratado perder espaço até na agenda de combate ao aquecimento global. Um desses empresários, o ex-ministro Pedro Parente, diz que as reuniões em Brasília não produziram um diagnóstico comum com o governo sobre a crise no setor. A previsibilidade na política de preços do governo ajudaria mais que um aumento do preço da gasolina, avalia.

Engarrafou a Esplanada

CONF-04-IE-2236.jpg

Com a posse de Marta Suplicy na Cultura, agora são três os potenciais pré-candidatos petistas ao governo de São Paulo em 2014 com assento na Esplanada. Os ministros  Alexandre Padilha e Aloizio Mercadante já se posicionavam para a disputa interna no partido. Luiz Marinho, candidato à reeleição à Prefeitura de São Bernardo do Campo, corre por fora, com o apoio de Lula.

Publicidade em alta

Nos primeiros oito meses do ano, o contribuinte pagou 78% a mais do que no mesmo período de 2011 por campanhas para promover o governo. A publicidade de utilidade pública cresceu 31%. Os gastos somaram R$ 365 milhões no final de agosto. O destino do dinheiro é detalhado na internet.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Júpiter e Saturno vão se alinhar pela primeira vez desde a Idade Média
+ Black Friday: veja as dicas para não ser enganado
+ Vídeos íntimos de Raissa Barbosa vazam em sites de conteúdo adulto
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.