Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Um tsunami midiático deve ocorrer nas próximas semanas: começou a contagem regressiva para o lançamento do novo CD de Madonna, Hard candy, previsto para chegar às lojas em todo o mundo no dia 28 de abril. Já há quatro músicas pirateadas na internet pelos fãs, uma legião que somente na turnê Confessions (2006) somou cerca de 1,2 milhão de pessoas. A faixa mais baixada do novo disco, disponível para download nas lojas virtuais, é 4 minutes, uma das canções que ela fez e canta com Justin Timberlake – pelo balanço, o que se anuncia é mais um fenômeno nas pistas de dança, com Madonna e Justin conclamando as pessoas para salvarem o mundo. Nada de novo com o frenesi. O lançamento de um trabalho inédito de Madonna é sempre um evento. Desta vez, no entanto, a “material girl” vem com mais força ainda: no dia 16 de agosto, ela completa 50 anos e faz tempo que começou a se preparar para esta data. Em dezembro de 2007, a pop star foi vista em Nova York saindo de uma clínica de cirurgia plástica com os olhos roxos, protegidos por enormes óculos de sol que viraram moda imediatamente – entre cirurgiados ou não. Em sua primeira aparição pública, no mês passado, ela já dispensava as lentes escuras. O local escolhido para a rentrée foi a Berlinale, o badalado festival de cinema de Berlim. Nessa ocasião, Madonna estreou como diretora com o filme Filth and wisdom, que conta a história de um imigrante ucraniano tentando impor a Londres a sua banda punk. Não foi nada modesta: disse que se sentia influenciada pelos cineastas Jean-Luc Godard e Pier Paolo Pasolini.

Madonna poderia ter usado músicas inéditas de seu novo disco para despertar mais atenção sobre o filme, mas preferiu esconder o conteúdo do álbum que deverá representar outra guinada na carreira. Artista que se reinventa a todo momento no mundo pop, desta vez ela ataca com visual de boxeadora e canta como uma garota negra do Bronx – isso mesmo, aos 50 anos, Madonna fez um disco inteiramente voltado para o hip-hop novaiorquino e, como não erra nunca, convidou os melhores produtores do gênero para criar as bases das canções. A maior parte delas vem assinada por Timbaland e Pharell Williams, que fazem rap em algumas faixas. Super-requisitado, o rapper Kanye West, a maior estrela do gênero hoje nos EUA, foi “laçado” quatro horas antes de embarcar num aeroporto: ele participa da faixa The beat goes on. “Existe uma severa urgência em tudo o que faço”, disse Madonna, na entrevista que estampa a capa da última edição da revista americana Interview.

A parceria mais surpreendente, contudo, é com o cantor Justin Timberlake, tirado da vala comum dos descartáveis justamente pelas mãos do produtor Timbaland. Madonna comenta como trabalhou com o ex de Britney Spears: “Era uma espécie de psicanálise. A gente sentava e começava a falar de problemas de relacionamento.” Em uma dessas conversas surgiu a música Miles away, na qual Madonna diz que se sente bem com o marido quando ele “está a milhas de distância” (trata-se do cineasta Guy Ritchie, e eles estão se separando). A cantora compôs as 12 faixas de Hard candy enquanto editava o documentário I am because we are, que produziu por meio de sua companhia cinematográfica, a Semtex Films. Com lançamento previsto para maio, no Festival de Cannes, ele mostra como vivem os órfãos soropositivivos (cerca de um milhão), no Malaui, na África, mesma nacionalidade de seu filho adotivo, David. Nesse documentário, Madonna não quis assumir o comando das câmeras. Nem Ritchie. Quem dirigiu o filme foi o jardineiro Nathan Rissman, marido da babá de suas crianças. Ele teve o talento descoberto porque costumava fazer filmes caseiros com os meninos e mandar para a patroa. “Nathan passou muito tempo no Malaui, dormia literalmente no chão das cabanas e acordava com galinhas andando em sua cabeça. As pessoas abriam o coração para ele. Eu nunca conseguiria isso”, diz Madonna. Além de cineasta e produtora, ela agora também se transformou em algo que jamais passara por sua cabeça: roqueira. No inicío do mês, entrou para o seleto Rock and Roll Hall of Fame, sendo homenageada pelo expunk Iggy Pop. Presente na cerimônia, Timberlake fez uma gracinha. Disse que o mundo da música está cheio de “pretendendes” a Madonna. “Eu mesmo já fiquei com algumas”, disse ele, referindo- se, claro, a Britney Spears, sua ex-namorada. Madonna adorou.

ESTRELA TAMBÉM ATRÁS DAS CÂMERAS

1. A DIRETORA O filme Filth and wisdom mostra um imigrante ucraniano que tenta sobreviver em Londres com sua banda punk

2. A CANTORA No CD Hard candy, Madonna faz parcerias com os grandes produtores de hip-hop da atualidade

3. A PRODUTORA Para dirigir o documentário I am because we are, ela convidou o seu jardineiro, Nathan Rissman