Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

FOTOS: PAULO JARES

O camarim é pequeno e simples. É quente também, a pedido dos próprios artistas, que evitam o ar-condicionado antes do show. Milton Nascimento e os músicos do Jobim Trio – Paulo e Daniel Jobim, e Paulo Braga, respectivamente filho, neto e baterista de Tom – esperam animados pelo momento de subir ao palco do Mistura Fina, no Rio de Janeiro, para a estréia da turnê do CD Novas bossas, com releituras de músicas do Maestro Soberano. Milton não se incomoda em ficar na salinha. Os demais, inquietos, circulam sem parar, inclusive entre o público. “Por que os astros estão dando pinta no salão?”, pergunta uma convidada a Paulo Braga, que responde com sorrisos e um copo de uísque na mão.

O xará Paulo Jobim também gosta de esquentar a garganta com malte. “O Rodrigo é muito novo e o Paulo Braga é sócio da fábrica, tem de fazer propaganda. Por isso, só eu bebo”, brinca Paulo Jobim, referindo-se ao baixista Rodrigo Villa, que participa do disco e do show. Diabético, Milton só bebe refrigerante diet. Outro costume do cantor e compositor é fazer orações. “As estréias são sempre nervosas. O coração acelera, bate aquela insegurança de tudo ter que dar certo”, conta ele, antes de trocar de camisa para brilhar no palco.