Notícia

Homem ateia fogo em uma mulher em ônibus no Peru e deixa 10 feridos

Dez pessoas ficaram feridas depois que um homem jogou gasolina em uma mulher e ateou fogo na vítima dentro de um ônibus na terça-feira (24) à noite em Lima, antes de fugir – informou o Corpo de Bombeiros.

O Ministério da Mulher considerou o ato uma “tentativa de feminicídio” e anunciou que dará assistência legal à vítima para que denuncie o agressor às autoridades.

Os dez feridos foram estabilizados e levados para o Hospital Loayza, acrescentou o Corpo de Bombeiros.

O ataque aconteceu no bairro residencial de Miraflores e provocou cenas de pânico, quando um homem não identificado se aproximou de uma jovem e jogou combustível na vítima e no ônibus, antes de iniciar o incêndio. A rápida intervenção do motorista com um extintor evitou a morte da mulher, que ficou gravemente ferida.

Alguns passageiros fugiram desesperados, espremidos nas portas, enquanto outros pularam pelas janelas, de acordo com testemunhas.

O agressor, que camuflou o combustível em uma garrafa de iogurte, conseguiu fugir durante a confusão provocada pelo incêndio.

Nas redes sociais foi divulgada a versão de um suposto diálogo antes da agressão, na qual o criminoso teria afirmado para a mulher, que seria sua ex-companheira: “Se você não é minha, não será de ninguém, vai queimar hoje”.

“Uma equipe de especialistas está no hospital para prestar atendimento à vítima de tentativa de feminicídio”, informou em sua conta no Twitter o Ministério da Mulher, que pretende solicitar informações sobre o ataque e fazer a denúncia correspondente.

O prefeito de Miraflores, Jorge Muñoz, denunciou o ataque e ofereceu ajuda para identificar e punir o autor.

“Consternado pelo ato repudiável cometido há alguns minutos por um covarde contra uma mulher, ao atear fogo quando ela estava em um ônibus. Estamos à disposição da PNP (Polícia) e vamos colaborar para que este sujeito seja identificado e castigado com todo peso da lei”, tuitou Muñoz.

A proximidade do local do ataque de um quartel do corpo de bombeiros permitiu um controle rápido da situação. Os bombeiros jogaram pó químico sobre os feridos para aliviar as queimaduras.

As chamas destruíram completamente o ônibus.

Uma venezuelana está entre os feridos, relatou o hospital Loayza em um comunicado.

O Peru registra uma elevada taxa de feminicídios e de agressões contra mulheres, segundo grupos da sociedade civil.

De acordo com o Observatório de Segurança Cidadã da Organização dos Estados Americanos (OEA), o Peru é o segundo país da América do Sul com mais casos de estupro, atrás da Bolívia.

ljc/rsr/fp/tt