Notícia

Para EUA, violações dos direitos humanos na China e Rússia são ‘fatores de instabilidade’

As violações dos direitos humanos na China e na Rússia são “fatores de instabilidade”, considerou o governo dos Estados Unidos em um relatório publicado nesta sexta-feira.

O relatório anual americano sobre os direitos humanos no mundo, apresentado pelo secretário de Estado interino John Sullivan, concentra-se este ano nas ações de desestabilização de atores governamentais.

China e Rússia aparecem na mesma categoria que Irã e Coreia do Norte.

Segundo Sulliva, “os governos da China, Rússia, Irã e Coreia do Norte, por exemplo, violam diariamente os direitos humanos daqueles dentro de suas fronteiras e são forças de instabilidade como resultado disso”.

Rapidamente, grupos de defesa dos direitos humanos criticaram o relatório, apontando que a administração republicana do presidente Donald Trump retirou do documento denúncias de ataques aos direitos sexuais e reprodutivos para se concentrar nos abusos cometidos pelo Estado.

+ Consulado chinês nos EUA é fechado e provoca nova crise
+ As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

Mas Sullivan insistiu que o relatório deveria se centrar nas ameaças à segurança internacional e dos Estados Unidos.

“A Estratégia de Segurança Nacional dos Estados Unidos de 2017 reconhece que o governo corrupto e fraco é uma ameaça à estabilidade global e aos interesses dos Estados Unidos. Alguns governos não podem manter a segurança e satisfazer as necessidades básicas de seu povo, enquanto que outros simplesmente não estão dispostos a isso”, escreveu Sullivan no prefácio do informe.

dc/cyj/elm/lp/cd/mr

Veja também

+ Lívia Andrade posa de fio dental

+ Google permite ver animais em 3D com realidade aumentada

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?