FLORENÇA, 24 JUN (ANSA) – Sara Funaro, primeira mulher eleita como prefeita de Florença, uma das cidades mais visitadas da Itália, tem um longo histórico de voluntariado, inclusive no Brasil.   

Em seu site oficial, a política de 48 anos conta que o lado social sempre foi seu “mundo”. “Comecei atuando como voluntária ainda adolescente, com garotas e garotos com deficiência, e continuei trabalhando com menores, na saúde mental e em estruturas”, diz Funaro.   

“Depois decidi me transferir para o Brasil e para Salvador, na Bahia, onde trabalhei com crianças de rua e em comunidades psiquiátricas, ao lado dos últimos e de quem não tinha uma voz”, acrescenta.   

Segundo a prefeita eleita de Florença, seus anos no Brasil foram “belíssimos”. “Eu queria mudar o mundo, mas não conseguia me imaginar em outro lugar que não fosse Florença”, conta.   

Formada em psicologia e especializada em psicoterapia, Funaro é neta de Piero Bargellini, prefeito da capital da Toscana entre 1966 e 1967, e exercia desde 2014 o cargo de secretária municipal de Bem-Estar Social e Saúde.   

Funaro foi eleita com 60,6% dos votos, derrotando o alemão naturalizado italiano Eike Schmidt, ex-diretor das Gallerie degli Uffizi, e governará Florença até 2029. (ANSA).