Mundo

Argentina: vítimas são reconhecidas; governo descarta falha técnica

Apesar das autoridades se esquivarem de relacionar o acidente a problemas no trem, os usuários insistem nas falhas que ocorrem diariamente na linha

Argentina: vítimas são reconhecidas; governo descarta falha técnica

000_Mvd6221170.jpg 

O ministro de planejamento da Argentina, Julio De Vido, informou na coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (23) que já foram identificadas todas as 50 vítimas fatais do acidente ferroviário ocorrido ontem em Buenos Aires. Pouco depois, no entanto, o Ministério de Desenvolvimento Social corrigiu a informação dizendo que uma vítima ainda não foi reconhecida. O ministro assegurou que serão disponibilizadas novas linhas telefônicas para oferecer ajuda aos familiares dos envolvidos que tiveram inconvenientes para receber informações.

De Vido também destacou que o estado se apresentará "como querelante para defender o interesse público e acompanhar os prejudicados que também se apresentem como litigantes". Segundo ele, depois que as causas do acidente forem determinadas, o que deve acontecer em breve, o administrativo vai acompanhar a investigação judicial para salvaguardar o interesse público e aplicar as sanções correspondentes.

Por outro lado, o secretário nacional de transportes, Juan Pablo Schiavi, afirmou que não há problema se precisar comparecer ao Congresso Nacional para prestar esclarecimentos. O comentário se deve a solicitação por parte dos deputados para que o governo federal compareça ao legislativo. Schiavi pediu, porém, que isso não aconteça agora, no meio da confusão. "Não achamos que este seja o momento, estamos esgotados e a secretaria de transporte está com toda a equipe num só tema que é elucidar as causas e dar ao juiz toda informação disponível", declarou.

Além disso, esclareceu que, quando disse que horário da ocorrência provocou a transformação do acidente em tragédia, "não estava minimizando o ocorrido, mas sim sugerindo um exemplo de como um acidente num momento determinado se transforma numa tragédia de conseqüências imprevisíveis como esta".

Schiavi informou também que "a composição acidentada não começou o percurso com esta viagem (a que resultou na tragédia)". Segundo ele, o trem começou a operar às 2h45min da madrugada. Levando em consideração que o acidente ocorreu às 8h30min, se tratava do "décimo percurso deste trem". Analisando todo o material que se tem até o momento, "não temos hoje detecção de falha, freios ou inconvenientes registrados por esta composição", esclareceu o secretário.

Apesar das informações oficiais estarem se esquivando de relacionar o acidente a problemas técnicos, os usuários insistem nas falhas que ocorrem diariamente na linha. Pouco mais de 24 horas após a tragédia registrada em Once, outra composição da mesma linha, operada pela empresa TBA S.A., apresentou problemas nos freios.

Passageiros que chegaram à estação final da linha, localizada no bairro portenho de Once, relataram que o trem no qual viajavam ficou detido por 20 minutos na estação Ramos Mejía. A detenção estaria relacionada a um problema nos freios do trem. Eles indicaram também que outra composição da mesma linha permaneceu parada por alguns minutos na estação Liniers devido a problemas técnicos.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel