Mundo

Williams saca Barrichello e confirma Bruno Senna para 2012

Pelo Twitter, Rubinho deseja boa sorte ao compatriota; mudança pode significar aposentadoria para o piloto de 39 anos

Williams saca Barrichello e confirma Bruno Senna para 2012

020_GYI0057840103.jpg

 

A segunda vaga da Williams na temporada 2012 da Fórmula 1 é mesmo de Bruno Senna. Nesta terça-feira (17), a equipe divulgou um comunicado à imprensa informando que o brasileiro será o companheiro do venezuelano Pastor Maldonado. As especulações envolvendo o nome de Bruno como substituto do também brasileiro Rubens Barrichello vinham crescendo nos últimos dias. Na semana passada, a rede britânica BBC havia colocado o sobrinho de Ayrton Senna como "favorito" à vaga que restava na Williams. 

No início de janeiro, o empresário brasileiro Eike Batista, dono do Grupo EBX, que havia patrocinado Bruno durante o ano passado na Lotus Renault, havia adiantado no Twitter que o piloto correria pela Williams. Na manhã desta terça, por volta das 9h30 (de Brasília), a escuderia publicou o perfil de Bruno em seu site oficial. Rapidamente, porém, devido ao alto número de acessos, a página saiu do ar, mantendo o suspense sobre o futuro do piloto brasileiro. A confirmação só veio um pouco mais tarde, em comunicado oficial divulgado à imprensa.

A contratação do corredor paulistano pode marcar o fim da carreira de Barrichello, 39 anos, na Fórmula 1. Agora, a Hispania é o único time da Fórmula 1 que ainda não anunciou sua dupla titular para 2012: até aqui apenas o espanhol Pedro de la Rosa tem o futuro garantido. A estreia da nova contratação da Williams será em 9 de fevereiro, durante os testes da pré-temporada no circuito espanhol de Jerez de la Frontera. "Bruno só começou a correr quando tinha 20 anos, mas rapidamente provou seu talento na Fórmula 3 (Britânica) e na GP2", elogiou o dono da equipe, Frank Williams, lembrando que o brasileiro foi terceiro colocado do campeonato da F3 em 2006 e segundo no campeonato da GP2 em 2008.

Bruno, 28 anos, levará o sobrenome Senna de volta à Williams. Em 1994, Ayrton, logo depois de deixar a McLaren, assinou com o time azul e branco. O tricampeão mundial, porém, disputou apenas três corridas pela nova escuderia: morreu na última, durante o Grande Prêmio de San Marino, após acidente na curva Tamburello.

Barrichello deseja sorte 

Rubens Barrichello utilizou a sua página no Twitter para desejar sorte ao amigo. "fala galeraa….pois é, não estarei guiando o carro da Williams este ano…desejo ao meu amigo @BSenna muita sorte. O futuro esta em aberto…", escreveu Barrichello.  Rubinho, que é o piloto que mais disputou Grandes Prêmios na história da Fórmula 1 até o momento, pensava em seguir na categoria para disputar sua 20ª temporada no cockpit, mas acabou preterido por seu compatriota. 

A frase final de Barrichello na mensagem, de que "o futuro está em aberto" se deve ao fato de que ele ainda pode conquistar uma vaga na Fórmula 1 em 2012, uma vez que a Hispania Racing Team ainda possui um posto disponível para a temporada.  No entanto, apesar da vaga disponível, dificilmente o piloto deve aceitar um possível convite da escuderia, uma vez que disse recentemente que ou conseguia o posto na Williams ou não correria esse ano. 

Caso não consiga seguir na Fórmula 1, Rubinho dá um passo importante para o fim a uma trajetória na Fórmula 1 que durou 19 anos, com 326 corridas disputadas, 11 vitórias, além de 14 poles conquistadas. 

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel