A semana

Sob o papado da internet

Já é público que o papa Bento XVI é chegado numa internet – e se o sumo pontífice a utiliza, por que a sua assessoria de imprensa não poderia também recorrer à santa ferramenta? Para elaborar o perfil dos 22 novos cardeais, os assessores valeram-se então do Wikipédia. Diversos jornalistas, no entanto, estranharam quando receberam o material: tudo estava padronizado e os textos começavam dizendo que o “cardeal é católico” – uma obviedade em se tratando do Vaticano. Estranhamento maior veio quando se depararam com críticas ao bispo de Utrecht, um dos que têm todas as bênçãos de Bento XVI. Os jornalistas acabaram descobrindo que tudo havia sido copiado do Wikipédia, sem que a assessoria de imprensa sequer se desse ao trabalho de ler e retirar aquilo que não interessava. Para o papa, esse é um capítulo da história do Vaticano a ser deletado.