Comportamento

E vai rolar a festa

O Carnaval de Salvador já começou com ensaios abertos, shows e festivais de verão

Você já viu camarote andar? Ministros pularem o Carnaval? E paulista concretista fazer sucesso na Bahia? A julgar pelos ensaios abertos, shows e festivais de verão que tomam conta de Salvador desde novembro do ano passado, o Carnaval soteropolitano de 2003 promete tudo isso e muito mais. No dia 1º de março, sábado, e na segunda-feira 3, Carlinhos Brown sairá às ruas com o primeiro camarote andante da história do Carnaval brasileiro, uma espécie de trio com lounge a céu aberto. Entre seus convidados estarão a sogra do compositor e madrinha do trio, Marieta Severo, e o cantor Arnaldo Antunes. Paulista mais disputado do verão baiano, Arnaldo emprestou seu tribalismo a várias estrelas do Carnaval de Salvador, como a cantora Margareth Menezes. Além do trio de Brown, o cantor estará no Expresso 2222, do ministro da Cultura, Gilberto Gil. “Acho que meus últimos carnavais na Bahia foram no final dos anos 70. Estou adorando a oportunidade”, revela Antunes. No camarote do ministro, outra novidade: chefes de Estados, colegas de ministério e até o presidente da República podem cair na folia. Flora Gil, mulher do ministro, garante que eles estão convidados.

Ainda na onda dos camarotes – que cada vez mais se firmam como excelente negócio –, Ivete Sangalo transformou o clube e restaurante Casa D’Itália em seu próprio reduto. Agora, a cantora e o bloco Ilêaiê são os únicos artistas com camarote no circuito Osmar (que liga o Campo Grande à av. 7 de Setembro). O de Gil e de Daniela Mercury ficam no circuito Dodô (na orla Barra–Ondina) e são apenas para convidados. O camarote de Ivete, por sua vez, é aberto aos foliões. Basta pagar R$ 180 por dia e correr antes que os lugares acabem. Mas essas são apenas algumas novidades da festa que espera mais de dois milhões de pessoas por dia. Este ano – da quinta-feira 27 até a terça-feira 4 – desfilarão, segundo a Empresa de Turismo S.A. (Emtursa), 170 blocos e trios oficiais e aproximadamente 30 grupos independentes. Ou seja, 200 entidades farão ferver o carnaval-tema Alegria, tempero da Bahia.

Para se ter uma idéia da grandiosidade do evento, no ano passado a festa gerou 142.189 empregos temporários. “Entre confecção de roupas, venda de bebidas e patrocínio, o montante de negócios foi de R$ 6,2 milhões”, revela a presidente da Emtursa, Eliana Dumet. Não é à toa que quatro megapatrocinadores (Bradesco, Tim, Schincariol e Credicard) abraçaram a empreitada deste ano. Com esse apoio e o trabalho da Emtursa, a folia atrai cada vez mais turistas e famosos para a cidade. A top Gisele Bündchen e o ator Rodrigo Santoro, por exemplo, devem dar o ar da graça no Camarote de Daniela Mercury, na segunda-feira 3.

Mais chique e badalado do que nunca, o espaço ganhou a consultoria de Paulo Borges, o criador da São Paulo Fashion Week, e segundo a cantora “mudará de cor a cada dia”. Entre as gravações de seu primeiro DVD e os ensaios para o Festival de Verão que lotou a cidade há duas semanas, Daniela recebeu ISTOÉ em seu estúdio para adiantar um pouco do que está aprontando. “Saio na avenida com o Eco Trio Onda Azul, um trio ecológico movido a gás natural. No sábado teremos meu repertório clássico, no domingo faremos o trio Tecno, com DJs que ainda prefiro manter em segredo e na terça-feira farei uma mistura de samba com hinos do Carnaval brasileiro”. Como sempre, a cantora não colocará cordas no seu trio. Brava resistente à cobrança de abadás (fantasias-ingressos dos blocos), Daniela continua sendo a rainha do Carnaval democrático. “No meu trio, todo mundo brinca igual”, diz.

Estrela – Carlinhos Brown também não fica atrás. Apesar de ter unido seu trio ao camarote andante e
com isso restringido o acesso aos clientes sorteados pela Tim, o músico é a estrela do povo. Não
tem quem não saia na rabeira do
trio de Brown. E, desde novembro, as noites de domingo na Favela
do Candeal, onde nasceu a Timabalada, estão abarrotadas de fãs e foliões. Brown não é assediado somente no gueto, mas nas ruas da redondeza. “A vizinhança reclama do barulho dos bares próximos, mas eles esquecem que se não fosse a Timbalada os filhos deles não teriam acesso a outras realidades sociais”, explica o músico entre os abraços dos fãs. No cardápio musical, Brown promete caprichar. “Tocaremos de Glenn Miller a Chico Buarque”, adianta.

Mas a música mais pedida tanto para ele quanto para a cantora Margareth Menezes pode ser mesmo o hit DandaLunda, criação coletiva da dupla que faz uma espécie de ode aos orixás. Foi com essa canção que Margareth Menezes, cabeça do bloco Os Mascarados e musa do público GLS soteropolitano, estourou no ano passado. “Insisto nos ensaios abertos de verão por serem uma chance de mostrar o que vai estar na avenida e com isso atrair mais turistas”, conta Margareth.
Se o Carnaval de Salvador for tão badalado quanto as noitadas de
sexta-feira da cantora, a balada realmente promete.