Editorial

A volta da velha senhora


O presidente Lula em seu discurso de posse botou o dedo em
antigas e conhecidas feridas do caráter nacional: impunidade, sonegação, desperdício e, a mais recorrente de todas, corrupção.
“O combate à corrupção e a defesa da ética no trato da coisa pública serão objetivos centrais e permanentes do meu governo”, anunciou
com pompa. Duas reportagens desta semana de ISTOÉ provam que
o presidente ainda vai ter muitas dores de cabeça com o tema. Uma
expõe a falcatrua gorda, envolvendo altos funcionários do governo
e interesses de grandes empresas. A outra mostra o varejo da imoralidade, aquela que atinge a pequena prefeitura do interior
e envolve quantias que podem ser consideradas modestas.

Depois de 40 dias de investigações, Amaury Ribeiro Jr. e Sônia
Filgueiras desvendaram um esquema que se imaginava sepultado.
Tendo como base a Inspetoria de Contribuintes de Grande Porte, funcionários da Secretaria de Fazenda do Rio de Janeiro e da
Receita Federal no Estado mandaram para a Suíça US$ 33,4 milhões, dinheiro que se tivesse entrado nos cofres públicos ajudaria a
aplacar a ira santa da governadora Rosinha Garotinho contra o governo federal. Antes mesmo de a revista chegar às bancas, foi demitido
o presidente da Companhia de Desenvolvimento Industrial (Codin), Rodrigo Silveirinha Corrêa, um dos principais nomes do esquema.

A outra enxaqueca de Lula acontece em seu quintal. De acordo
com o farto material apurado por Weiller Diniz, o novo ministro dos Transportes, o deputado do PL mineiro Anderson Adauto, vai ter
de dar muitas explicações ao chefe petista. Ele e o senador Aelton
José de Freitas (PL-MG), suplente que herdou o lugar do vice José Alencar, estão envolvidos, segundo detalhada documentação da
CPI da Câmara Municipal de Iturama, com fantasmas e laranjas. Maracutaias conhecidas que hibernavam na memória do brasileiro.
“É preciso enfrentar com determinação e derrotar a verdadeira cultura
da impunidade que prevalece em certos setores da vida pública”,
ensinou o presidente em seu histórico discurso do dia primeiro de
janeiro. O rastro de provas que chamusca o ministro Adauto vai
tirar o sono de muita gente no primeiro escalão do governo Lula.
 


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais