Cultura

Cinema na selva

O clã Barreto visita o hotel Ariaú, perto de Manaus, e já pensa em fazer um filme lá

Foi um luau…Um luau, aquelas cerimônias que marcam o encanto do Havaí. Semelhanças, havia. Era um ritual sobre areias prateadas, miríades de estrelas sobrevoando a floresta, música típica, mesa decorada com flores exóticas. Nesse luau, em plena selva amazônica, numa praia da “ilha” do Rio Negro, a duas horas de barco de Manaus, Luiz Carlos Barreto e seu filho Bruno viveram simultaneamente dois impactos. Primeiro, a grandiosidade soturna
da floresta. Segundo, depois de atravessar a escuridão numa lancha voadeira, Max Spielberg, filho de Steven Spielberg com a atriz Amy Irving, balbuciava espantado com o ambiente: “Seria
o cenário que meu pai precisaria ter visto
para fazer Parque dos dinossauros.” Um simples observador da frase
já fica frustrado com a idéia não realizada. Parque dos dinossauros foi filmado na Costa Rica.

A imaginação de Max corre solta e a gente tenta acompanhar. Imagine a cena na qual o terrível tiranossauro rex recebe uma pobre cabra como desjejum. E devolve um punhado de ossos. Max trabalha a idéia que o pai teria tido se tivesse conhecido aquele lugar “antes”. O lanche do Rex seriam jacarés. Duas dúzias deles simplesmente atirados diante da jaula do terrível. Uau, que pau!!! Você, leitor mais distraído, pergunta o que estava fazendo o filho de Spielberg naquela lonjura amazônica. Simples: sua mãe Amy, atualmente é casada com o diretor brasileiro Bruno Barreto, com quem teve Gabriel. Assim, ele acabou entrando para o clã dos Barreto. Criticado por alguns, mas elogiado por outros, e empilhando prêmios e sucessos de bilheteria, Barretão, com parte da família, foi conhecer os segredos do Ariaú Towers, o hotel da selva mais selvagem do mundo. Selvagem em vários sentidos, por sinal. Os responsáveis pela locação exuberante decidiram oferecer aos caboclos e índios da região a possibilidade de assistirem um pot-pourri da produção dos Barreto num telão instalado sobre as areias imaculadas da praia de rio. Não houve propriamente uma “invasão” de espectadores. Índio e caboclo amazônico são gente recatada, desconfiada.

Há 18 anos, quando o senhor Ritta Bernardino decidiu levantar seu hotel na selva, reuniu meia dúzia deles e disse: “Vamos construir um hotel aqui.” Resposta em uníssono do grupo: “Nós não sabemos construir um hotel.” Bernardino mudou a abordagem. “Vocês sabem construir casas, então vamos construir uma casa grande”. Assim nasceu o primeiro hotel sobre palafitas que o mundo civilizado redescobriu. Pouca gente sabe que já serviu de cenário para trabalhos cinematográficos.
O primeiro susto que Jon Voight tomou em Anaconda foi filmado ali.
E Survivor? O programa americano que inspirou todos os No limite de todas as redes globo do planeta? Foi inteirinho filmado no Ariaú. Em
sua visita, os Barreto olharam tudo, especularam. A probabilidade é
que logo logo vamos ter um sucesso de bilheteria “aclimatado” às
águas negras do Rio Negro.