Comportamento

Aula de história

Começa esta semana, em São Paulo, a exposição Riachuelo mostra moda que retrata os acontecimentos mais marcantes do século XX

Depois dos soteropolitanos, chegou a vez de
os paulistanos serem agraciados com uma das maiores exposições brasileiras sobre a história da moda no século XX. Começa na segunda-feira 25, no Shopping Center Norte, em São Paulo, o Riachuelo mostra moda – 100 anos de história, evento que reúne mais de 400 imagens do século passado em uma gigantesca linha do tempo interativa. A exposição – que aportou em Salvador durante o mês de maio – ficará na capital paulista até o dia 14 de setembro e promete percorrer as principais capitais brasileiras ao longo de 2004. “Serão ao
todo 108 metros quadrados de pura história, não apenas de moda, mas de tudo que a
cerca e transforma, como o cinema e os diferentes contextos políticos das décadas”, adianta o publicitário Pedro Bianco, diretor-
geral da mostra e presidente da Dançar Marketing e Comunicações.

A empresa – famosa por organizar festivais culturais do porte do extinto Free-jazz – assina a produção executiva da exposição cujo custo total foi de R$ 522,5 mil. E é a principal responsável pelo evento ser o primeiro no mundo da moda a receber incentivo fiscal com apoio da Lei Rouanet. “Parece que finalmente a moda está sendo encarada como cultura”, comemora o vice-presidente da Riachuelo, Flávio Rocha. A julgar pela meticulosidade da curadoria da mostra, tanto reconhecimento é mais que do merecido. Sob o crivo do badalado cenógrafo JC Serroni, a consultora Mitsuko Shitara transformou a exposição numa grande aula fashion. Professora de história da moda das Faculdades Santa Marcelina e FMU, em São Paulo, ela passou três meses selecionando “mais de mil” detalhes e imagens que marcaram cada década do século XX.

Resultado: quem visita a exposição pode tanto experimentar fragrâncias que marcaram os anos 10 – quando os primeiros estilistas emprestaram seus nomes a frascos de perfume – quanto espiar, feito voyeur, através das paredes furadas, as pin-ups das décadas de 40 e 50. Isso sem falar das curiosidades históricas que quase ninguém conhece, mas que Mitsuko conta como poucos: “Os primeiros cílios postiços foram criados em 1916. Durante as filmagens do longa Intolerância, o diretor David Wark Griffith achou os olhos da atriz muito pouco expressivos e não teve dúvidas: cortou-lhe os cabelos e emendou à palpebra.” O Riachuelo mostra moda, espera cerca de 100 mil visitantes por dia e permitirá ainda que o espectador experimente os chapéus-coco dos anos 20, viaje pela ousadia de Coco Chanel nos anos 30 e ainda ouça os hits dos anos 60 e 70, como se estivesse nos festivais de música da Record que consagraram, entre outros, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Chico Buarque. Já a instalação da década de 80, o decênio do culto ao corpo, tem Madonna como musa, e conduz o visitante a pedaladas em bicicletas ergométricas envoltas em espelhos. Túnel do tempo para historiador nenhum botar defeito.

Serviço: Praça Central do Shopping Center Norte (Travessa Casalbuono, 120 –
Vila Guilherme, São Paulo). De 25 de agosto a 14 setembro, seg. a sex. das 9h
às 22h, sáb. das 9h às 21h e dom. das 14h às 20h. Entrada franca