Cultura

Sessão nostalgia

O novo canal Retro e o Boomerang investem em séries cult e desenhos

Num tempo em que a guerra fria não apenas congelava as relações entre os Estados
Unidos e a extinta União Soviética, mas
gerava fantasmas do comunismo vistos
em qualquer atividade considerada fora dos trilhos da sociedade americana, uma série
de tevê neutralizava toda possibilidade de seriedade na paranóia reinante. Evidente paródia do charmoso britânico 007, o Agente 86 correu toda a década de 1960 perpetrando seu sucesso por quase dez anos a mais, inclusive no Brasill. Hoje cultuado, o Agente
86
é uma das grandes apostas do canal
Retro, que entra no ar a partir de 1º de setembro para os assinantes da Directv,
a operadora via satélite.

Na mesma fileira nostálgica, como indica o nome do novo canal, um punhado de outras séries que fizeram história vão integrar a programação diária com um acervo de 2.500 horas reunindo ainda filmes clássicos, documentários
e concertos de música. Paralelamente, o canal pago Boomerang, especializado em desenhos animados e há dois anos no Brasil, igualmente entrou no mesmo nicho e desde 1º de agosto exibe desenhos que hoje causam o maior frisson na rapaziada que foi criança nos anos 1970,
entre eles Josie e as gatinhas e Corrida maluca.

De conteúdo clássico, mas emoldurado por um design contemporâneo,
o Retro nasce direcionado não só aos aficionados como àqueles que
não tinham idade para curtir os desenhos que, apesar da carga de
ironia e pancadaria, não chegam aos pés das atuais violentas produções japonesas da televisão aberta. Um outro apelo do Retro é seduzir o telespectador através da exploração de ciclos de filmes, do cinema
mudo às grandes produções. Segundo Fernando Gastón, diretor do
Retro, cerca de 80% da produção do cinema clássico vai estar no
canal e a maioria dos seriados obedecerá uma ordem cronológica
de apresentação, com dublagem original.

Também entram no trem da alegria das antigas séries do Retro I love Lucy – primeira e impagável siticom da televisão, produzida nos anos 1950, que será apresentada com legendas –; a caretíssima Família dó ré mi, que revelou o galãzinho David Cassidy; a superbem produzida Os intocáveis, que na década de 1960 foi cotada entre as dez mais assistidas, apesar de ser motivo de protestos por causa das cenas de violência; e a angustiante Combate, com Vic Morrow no papel de um sargento às voltas com as emboscadas dos alemães durante a Segunda Guerra. No canal Boomerang a programação é infinitamente mais light. A começar pelo delicioso Manda Chuva – nome do chefe da turma dos divertidos gatos malandros que infernizam a vida do Guarda Belo – e pelas aventuras de Johnny Quest e seu cachorro Bandit. Apesar de produzidos nos já longínquos anos 1960 e 1970, a volta destes desenhos animados faz todo sentido. Depois de uma pesquisa, o Boomerang descobriu que 37% do seu público é formado por adultos com idade acima de 35 anos.