Comportamento

Filtro solar além da praia

Sabonete, maquiagem e até roupa que protege dos raios UVA e UVB. Vale tudo para combater a ação nociva do sol

Filtro solar além da praia

TENDÊNCIA Tecido com protetor solar: a trama recebe tratamento especial (ricardo fasanello)

i50243.jpgAquecimento global, buraco na camada de ozônio, não importa o motivo. O fato é que ninguém questiona mais a necessidade de se proteger contra a ação do sol. Além das óbvias loções de praia, o mercado está expandindo a oferta de produtos. Hoje, existem roupas, cosméticos, maquiagem, acessórios, barracas de camping e até sabonete que filtra os nocivos raios UVA e UVB, causadores de manchas, queimaduras e câncer de pele, o de maior incidência no Brasil. Recentemente lançado nos Estados Unidos, o sabonete é particularmente indicado para o rosto e pequenas áreas do corpo, como mãos e pescoço. A matéria- prima já está chegando às farmácias de manipulação brasileiras. Um frasco de sabonete líquido de 60 ml custa em média R$ 70. “As moléculas de filtro são envolvidas por uma estrutura de cerâmica que adere à pele e não sai com água nem fricção”, explica o professor e consultor de cosmetologia Maurício Pupo sobre a ação do sabonete.

No caso das roupas, o segredo está na trama do tecido. Os fios são tratados com dióxido de titânio, substância que impede a passagem dos raios ultravioleta. Peças com fator de proteção ultravioleta (FPU) superior a 50 (FPU 50+) bloqueiam 98% dos raios UV. A psiquiatra carioca Lucila Faerchtein, 53 anos, usa camiseta e viseira com proteção solar para fazer hidroginástica e caminhar na praia. Cuidado que passou a ter quando notou manchas típicas de raios solares nos braços. “Sempre gostei muito de sol, mas nunca me cuidei. Hoje prefiro essas roupas. É muito melhor do que ficar toda melecada de filtro”, diz Lucila. A variedade de modelos e cores ainda não é tão grande, mesmo em lojas especializadas, como a UV Line. Com filiais em São Paulo, no Rio e em Brasília, a empresa investe cada vez mais no design das peças. Os preços ainda são altos, mas, segundo o proprietário, compensam a longo prazo. Um chapéu de palha com forro, por exemplo, custa R$ 149. “É de longe a melhor proteção solar, porque é permanente. Você não precisa reaplicar o filtro toda hora. E pode lavar e passar normalmente”, garante Lyonel Pellegrino.

Não é o que pensa o dermatologista carioca Walter Guerra Peixe. Para ele, não existe nada melhor do que a loção com FPS. Até porque, ressalta, mesmo quem usa roupas com proteção também precisa aplicar protetor solar nas áreas do corpo que continuam expostas. “Hoje há filtros até para a pele com acne. Compensa porque não é preciso usar o dia todo e todos os dias, só quando a pessoa sabe que vai se expor”, diz ele. “A menos que tenha uma doença, tomar sol enquanto vai almoçar é até bom para a saúde.” A maquiagem com FPS é opção ao filtro no dia-a-dia, quando a exposição ao sol costuma ser ocasional. “O filtro solar, agregado ao produto de beleza, protege a pele, é prático e disfarça as imperfeições”, afirma Marselha Tinelli, gerente de marketing de maquiagem de O Boticário.

i50244.jpg