Ricardo Boechat

RONALDO HERDY

Í N D I O S
VENENO NA TRIBO

Antropólogos que trabalham com os caiapós, no Pará, relataram à Funai uma nova praga resultante do convívio dos índios com os caras-pálidas. Muito cobiçadas pela tribo, pilhas de lanterna e de rádios estão sendo descartadas às centenas, todos os meses, em cursos d’água e áreas de plantio da reserva. Casos de contaminação por cádmio e chumbo, entre outros elementos químicos altamente nocivos à saúde, tornaram-se comuns, em especial entre crianças.

L O T E R I A
JOGATINA GERAL

Quinta-feira, primeiro dia de apostas para a Mega-Sena deste domingo, a Caixa Econômica Federal arrecadou R$ 24 mil por minuto ao longo do horário comercial. Como se costuma dizer, “nunca antes na história deste país se viu nada igual”. De olho no prêmio acumulado em mais de R$ 50 milhões, os brasileiros elevaram para R$ 4,75 – outro recorde – o valor médio jogado por bilhete.

M E M Ó R I A
SOBRE RODAS

Uma inédita exposição de antigas viaturas militares será inaugurada, dia 15, no Forte Copacabana, no Rio. Reunirá veículos que estiveram no Vietnã, na Coréia e na Itália – entre eles o caminhão que serviu de moradia para o marechal Mascarenhas de Moraes, comandante da FEB, na Segunda Guerra Mundial.

I M Ó V E I S
PESO DE OURO

No competitivo mercado imobiliário, guerra é regra. Com sede em São Paulo, uma das gigantes do setor desmontará o comando de importante rival carioca. A peso de ouro, num só pacote, a empresa fechou a contratação do presidente e do diretor-executivo da concorrente. Assédios do gênero costumam dar confusão. Esse dará.

C I N E M A
CHEGOU

Um dos cinco maiores estúdios de Hollywood, a Universal decidiu fincar bandeira no Brasil. Seu vice-presidente mundial, Maurício Duran, está à frente do projeto, que prevê a distribuição de filmes próprios no País (hoje a cargo da Paramount), parcerias com produções nacionais, comercialização de DVDs e vendas diretas para emissoras de tevê. Os planos não incluem parques temáticos, uma das marcas do grupo nos EUA.

N A R C O T R Á F I C O
BYE, BYE

Um ano depois da prisão, o Governo abriu formalmente, na quarta-feira 23, o processo para expulsão de Juan Carlos Abadía. A tramitação será rápida e em três meses Lula deverá assinar o despacho final. Condenado aqui a 30 anos de prisão, o chefão colombiano é cobiçado pelos Estados Unidos, onde é acusado de homicídio e tráfico internacional de drogas. A mulher de Abadía, Yéssica Morales, não será incluída no pacote.

S A Ú D E
S.O.S.

Há meses na linha de tiro do Palácio do Planalto, o ministro José Gomes Temporão produzirá mais uma tempestade. O Ministério da Saúde passará a racionar a distribuição de imunoglobulina aos hospitais do SUS. Por falta de planejamento, está quase esgotado o estoque oficial desse derivado do sangue, amplamente usado para evitar infecções. Como o produto é importado e escasso no mercado internacional, o cenário é o pior possível. Dos 400 quilos pedidos na última encomenda contratada, por exemplo, só 34 foram entregues.

P E T R Ó L E O
PAI DA IDÉIA

Engana-se quem atribui ao ministro Edison Lobão, das Minas e Energia, a idéia de criar uma estatal para administrar as reservas petrolíferas da camada pré-sal. Embora Lobão tenha anunciado a novidade e arcado com as críticas, o pai da idéia é o próprio presidente da República. Ao contá-la ao ministro, em junho, Lula explicou a razão: “Essa é uma riqueza grande demais para fazer apenas a alegria dos acionistas da Petrobras e deixar de fora o restante dos brasileiros”.

A É R E A
FIM DE LINHA

Não completará dois anos a ligação aérea regular entre o Brasil e o país que mais cresce no mundo. A Air China, que mantém três freqüências semanais São Paulo-Pequim, suspenderá os vôos a partir de setembro. A alegação é de que a operação está dando prejuízo.

E L E I Ç Õ E S
LONGE DAS URNAS

A Força Nacional de Segurança Pública será mantida longe das urnas nas próximas eleições. Por falta de soldados, não se mobilizará para dar garantia ao pleito em nenhum município. Caberá ao Exército atender às solicitações do TSE.

O L I M P Í A D A
RUMO AO PÓDIO

Ex-presidente da Varig, o engenheiro e aviador civil Carlos Luis Martins vai assumir a chefia executiva do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos.

A N I S T I A
NA FILA

Companheira durante 11 anos de Leonel Brizola, falecido em 2004, Marília Pinheiro abriu processo na Comissão de Anistia, em Brasília. Quer um atestado de que o político gaúcho perdeu seu mandato parlamentar devido ao golpe de 1964. O documento lhe permitirá obter reajuste na pensão de R$ 2 mil que recebe da Câmara dos Deputados. Como viúva de ex-governador, Marília também é pensionista no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro. As três fontes somariam cerca de R$ 25 mil.

B A N C O S
ÀS FALAS

Chefe do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça até o ano passado, o advogado Antenor Madruga vai responder a sindicância interna no órgão. Uma auditoria sobre sua gestão, realizada nos últimos 15 dias, comprovou o arquivamento indevido de vários processos relacionados ao Banco Opportunity, de Daniel Dantas.

D N A
PALAVRA FINAL

Acordo celebrado pelas cinco maiores universidades federais elegeu os laboratórios da UFRJ, no Rio, como centro nacional para contra-prova de testes de paternidade que estejam sendo contestados judicialmente no País. O resultado deverá ficar pronto em, no máximo, um mês.

C A D E I A
VIDA BANDIDA

Outrora herdeiro de uma das maiores redes de cinemas do País, fundada por seu pai, o ex-bon vivant Lívio Bruni Filho deixou semana passada, após quase uma década atrás das grades, o presídio Esmeraldino Bandeira, em Bangu, zona oeste do Rio. Cumprirá em regime semi-aberto, até janeiro de 2011, o restante da pena a que foi condenado, nos anos 80, por homicídio e tráfico de drogas. À época, Bruni Filho virou manchete em vários países por ter tentado “exportar” cocaína para os Estados Unidos em latas de sardinha.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.