A semana

Brasil vende carne sem controle de doença para a Europa

Na questão de exportação de carne brasileira à União Européia, o governo federal segue a linha do errei sim, mas a culpa é deles. Na quartafeira 13, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, admitiu que o Brasil vendeu carne irregular à UE – isso significa carne sem controle de doença no gado, ainda que o mundo saiba que houve recentemente por aqui casos de aftosa. Esse é o errei sim. Agora vem a empurrada de responsabilidade: Stephanes diz que a culpa do descontrole é dos donos de frigoríficos. Detalhe: é o próprio Ministério que ele comanda que dá a palavra final se um produto pode ou não ser exportado. "O trabalho de inspecionar e fiscalizar é do Ministério da Agricultura", diz Marcus Vinicius Pratini de Morais, presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec). No início de fevereiro, a UE suspendeu a importação de carne do Brasil. O governo esbravejou e, também aí, saiu-se com o jogo de a culpa é deles: tudo não passaria de pressão da Irlanda que queria colocar no mercado a carne que ela produz.

" Frigoríficos exportaram carne irregularmente"
Reinhold Stephanes, ministro da Agricultura

 

"O trabalho do Ministério é fiscalizar e inspecionar"
Pratini de Morais, presidente da Abiec