10 curiosidades de Van Gogh e seus girassóis

10 curiosidades de Van Gogh e seus girassóis

Em homenagem à primavera que chega no próximo mês, a coluna de hoje é sobre girassóis. Há mais de um século, Vicent Van Gogh escolheu essas flores, pouco usadas na época, para criar diversas pinturas. Sua empolgação com os girassóis e com os experimentos de cores foi tanta que ele chegou a pintar duas séries de quadros sobre este tema, sendo que a maior quantidade foi produzida em apenas uma semana.

Aos 33 anos (em 1886), sem nenhum reconhecimento artístico na Holanda, mudou-se definitivamente para a França para se juntar ao seu irmão, Theo. Seguindo o movimento da época, marcado por pinturas de natureza-morta, ele começou a incorporar as flores em seu trabalho. Mas, cansado de Paris, mudou-se para uma pequena cidade ao sul, chamada Arles. Foi lá que encontrou inspiração para produzir uma das mais belas séries de arte do mundo, embora não tivesse essa pretensão naquela ocasião. A coluna de hoje mostra 10 curiosidades sobre os quadros de girassol que se tornaram um símbolo do trabalho de Van Gogh:

1- Van Gogh queria ser conhecido como o pintor de girassóis – Assim como outros artistas, Vincent Van Gogh pintou flores. Ao contrário de seus colegas, ele escolheu girassóis, flores consideradas grosseiras e pouco refinadas naquela época. Ele eternizou os girassóis com sua pintura, tornando essa flor amplamente conhecida no mundo. Quando morreu, seus amigos levaram girassóis para o seu funeral. Girassóis se tornaram sinônimos de Vincent, exatamente como ele esperava.

2-Várias versões e reproduções– Van Gogh pintou várias obras com girassóis. A produção foi feita em duas etapas: em Paris e Arles. De um total de onze obras com essa flor, as mais conhecidas são as sete que produziu em Arles (1888-1889). Pouco se sabe da história das primeiras pinturas de girassóis, produzidas entre 1886 e 1888, quando viveu em Paris no bairro de Montmartre e ainda era um artista desconhecido, que bebia e fumava muito. A maioria dos quadros está em importantes museus do mundo, como Museu Van Gogh de Amsterdã, Museu da Filadelfia, Nue Pinakothek de Munique, National Gallery de Londres. Uma pintura pertence a um colecionador e um quadro de girassóis foi perdido durante a Segunda Guerra Mundial, exatamente em 6 de agosto de 1945, quando a bomba atômica foi lançada na cidade de Hiroshima.

3-Experimento de cores – As pinturas de girassóis de Van Gogh eram verdadeiros experimentos de cores. Ele começou a pintar flores para testar pigmentos após ver o surgimento de novas cores nos quadros de artistas impressionistas da época, que vendiam muitas telas com temas de natureza-morta. Suas primeiras obras de girassóis trazem cores tradicionais, mas a segunda série produzida em Arles apresenta novos contrastes e vibrantes tons de tintas a óleo amarelas. Van Gogh foi um dos primeiros artistas a testar esses pigmentos e a produzir obras com muitas camadas de tons de amarelo.

4- Diferenciação – Além das cores que ficaram cada vez mais chamativas, outro fator que distingue suas pinturas é a forma com que as flores estão dispostas. As obras feitas em Paris têm flores colocadas casualmente em uma superfície ou em grupos de dois ou quatro, enquanto na série de pinturas produzidas a partir da cidade de Arles estão em um vaso. Ou seja: os girassóis de Arles estão alegres e apontando para o céu; e a série de Paris mostra as flores que parecem ter sido jogadas no chão.

5- Homenagem ao amigo pintor – Em 1887, quando se encontraram pela primeira vez em Paris, Van Gogh e Paul Gauguin decidiram trocaram pinturas. Seu primeiro quadro de girassóis produzido em Paris ainda tinha cores mais tradicionais, mesmo assim despertou a atenção de Gauguin, que ficou impressionado. Esse elogio, fez com que Van Gogh transbordasse de alegria e começasse uma jornada para chamar a atenção de Gauguin e de outros pintores para criar um reduto de artistas na cidade de Arles. Quando soube que Gauguin o visitaria no lugarejo localizado no sul da França, criou várias naturezas-mortas de girassóis para decorar o quarto de hóspede da casa amarela que alugou. Gauguin amou a iniciativa e disse que as pinturas eram um exemplo perfeito do estilo ‘completamente Vincent’. Durante sua breve viagem ao local, Gauguin aproveitou para pintar Van Gogh trabalhando. Criou o quadro ‘O Pintor de Girassóis’. Outra curiosidade: quando morou no Taiti, Gauguin pintou quatro naturezas-mortas também de girassóis para homenagear Van Gogh, além de cultivar a flor a partir de sementes que importadas da França.

6- Composição de girassóis com quadro de mulher – Van Gogh chegou a pensar em combinar duas telas de girassóis com ‘Mulher Balançando o Berço – La Berceuse’, retrato que ele fez em homenagem à figura materna. Juntas, as pinturas formariam um tríptico que simbolizava gratidão. Em 1889, Van Gogh produziu cópias dessas duas pinturas de girassol, que ficaram conhecidas como ‘Repetições’. Essas peças mantêm a composição dos originais, mas apresentam ligeiras alterações de cores e de pinceladas. Pensava em ter girassóis ao lado de telas funcionando como candelabros ou tochas bem iluminadas, em uma grande sinfonia de azul e amarelo. “Estou trabalhando nisso todas as manhãs desde o nascer do sol para que as flores não murchem tão rapidamente”, escreveu para o irmão.

7- Girassóis viraram moda – ‘O girassol é meu’, declarou certa vez. Para Van Gogh, a flor tinha vários significados e, sem dúvida, nenhum outro artista foi tão intimamente associado a uma flor como ele. O botão desabrochando, a plenitude, a maturidade e até a eventual decadência. A partir de Van Gogh, os girassóis representam a celebração da beleza e da vitalidade da natureza. Além disso, passaram a ser um símbolo de amizade em todo o mundo.

 8-Fracasso nas vendas – Van Gogh se empolgou com a ideia de flores porque muitas pessoas da época gostavam de comprar quadros de natureza-morta para colocarem em suas casas. Vários artistas exploravam essa temática em seus trabalhos e estavam obtendo sucesso nas vendas. Mas, ele não conseguiu comercializar essas obras em vida. Difícil acreditar, mas sua pintura passou a ter valor apenas depois de sua morte.

9 – Exposição e briga – Os girassóis mais famosos são justamente os dois que ele escolheu para serem expostos no “Les XX in Bruxelles”, uma exposição que aconteceu em 1889 e que foi um marco em sua carreira ainda pouco valorizada naquela época. Esses quadros de girassóis quase geraram um derramamento de sangue, pois um pintor belga irritou-se por ter suas pinturas expostas ao lado de quadros de girassóis. Chegou a acusar Van Gogh de charlatão. Por sorte, o artista Henri Toulouse-Lautrec ouviu o comentário depreciativo e saiu em defesa de Van Gogh. Ele desafiou o belga para um duelo, que, felizmente, nunca aconteceu.

10- Impossível ver a coleção completa – Dificilmente todas essas obras estarão reunidas um dia. Os quadros de girassóis estão entre os grandes destaques de vários museus e eventuais empréstimos iriam decepcionar os visitantes. Além disso, existem várias limitações de segurança e de transporte. As obras são centenárias e, portanto, muito delicadas. Uma eventual locomoção pode vir a danificar os quadros de forma irreversível. Com isso, quem quiser ver os originais terá que dar uma volta ao mundo, ou uma boa navegada pela Internet para ver as versões digitais das obras.

Se desejar saber mais sobre um artista ou se tiver uma boa história sobre arte para me contar, aguardo contato pelo Instagram Keka Consiglio, Facebook ou Twitter.


Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais


Sobre o autor

Keka Consiglio é artista plástica, jornalista e empresária do setor de comunicação. Apaixonada por arte desde criança quando começou a estudar o tema, entregou-se de vez a esse universo ao fazer cursos e visitar museus e exposições, tanto no Brasil como no exterior. Desenvolve uma arte livre, criativa, repleta de cores e de elementos baseados em temas cotidianos, tendo a sustentabilidade presente em todo o seu processo de criação. Curiosa e motivada por desafios, vive e trabalha em São Paulo, produzindo suas coleções a partir de dois estúdios. Instagram: @keka_consiglio_artista. Site: www.kekaconsiglio.com.br


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.