Esportes

Problemas devem forçar Levir a escalar time misto no Santos contra o Botafogo

O Santos não poderia enfrentar o Botafogo com a sua força máxima no próximo sábado nem se o técnico Levir Culpi quisesse. Com vários jogadores suspensos, lesionados e com desgaste físico, ele vai utilizar um time misto no compromisso válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, no próximo sábado, ainda mais que o duelo de volta das quartas de final da Copa Libertadores contra o equatoriano Barcelona será disputado na semana que vem.

A lista de desfalques do Santos conta com três jogadores suspensos pelo terceiro cartão amarelo, recebido no clássico do último domingo com o Corinthians: o zagueiro Lucas Veríssimo, o lateral Victor Ferraz e o meia Lucas Lima.

Além disso, o zagueiro Gustavo Henrique e o atacante Copete nem viajaram ao Equador após sofrerem lesões leves. A comissão técnica trabalha para colocá-los à disposição de Levir para o segundo duelo com o Barcelona, na próxima quarta, na Vila Belmiro, mas Levir ainda não sabe se isso será possível.

“Não temos certeza sobre o Copete. Com certeza teremos modificações contra o Botafogo, mas é preciso esperar, amanhã (quinta-feira) teremos treinamento aqui antes da viagem, temos tempo suficiente de armarmos o time para jogar de igual para igual com o Botafogo”, disse, adiantando a escalação de uma equipe bem modificada no próximo compromisso pelo Brasileirão.

O empate por 1 a 1 com o Barcelona aumentou a lista de incertezas no Santos, com Lucas Lima e Bruno Henrique, dois dos principais jogadores do seu setor ofensivo, sendo substituídos durante o duelo por causa de problemas musculares. Além disso, o volante Renato sofreu uma torção no tornozelo, ainda que tenha permanecido em campo durante os 90 minutos. Levir admitiu que deve ter problemas para escalar o time, inclusive no jogo de volta com o Barcelona, mas evitou adotar um discurso lamurioso.

“O Lucas preocupa, sim. Ele sentiu o posterior da coxa, mas antes dos exames não dá para comentar. As três substituições foram obrigatórias, porque o jogo foi de total empenho físico. Mas nosso elenco é muito bom e podemos nos superar. Agora vamos pensar no jogo contra o Botafogo, sábado, e na volta contra o Barcelona”, afirmou.

Se Levir não lamentou em seu discurso oficial, Lucas Lima e Bruno Henrique reclamaram publicamente da logística adotada pelo Santos para a viagem ao Equador, que durou cerca de 17 horas, com uma escala na Colômbia, o que os jogadores apontaram como fator que pode ter ajudado a provocar as lesões.

Assim, com o elenco desgastado, parece muito provável que veteranos como Renato e Ricardo Oliveira sejam poupados na partida contra o Botafogo. Como compensação, para esse confronto, há a expectativa de que Vecchio, livre de lesão na coxa direita e mais bem condicionado fisicamente, deve ser escalado por Levir. Além disso, há a possibilidade de Nilmar, desfalque nos últimos jogos por causa de uma conjuntivite, seja aproveitado no Engenhão.

Já dos titulares em Guayaquil, apenas o goleiro Vanderlei, que não costuma ser poupado, e o atacante Thigo Ribeiro, que perderá sua vaga no time da Libertadores se Copete estiver recuperado, têm presença garantida no jogo de sábado.

O Santos, então, deverá apostar em nomes como o do zagueiro Luiz Felipe, que não está inscrito na Libertadores, do polivalente Jean Mota e do lateral-direito Daniel Guedes para superar o Botafogo logo após vencer o Corinthians no Brasileirão e renovar as esperanças de ultrapassá-lo – está em terceiro lugar, a nove pontos do líder.